Províncias

Região regista fortes progressos económicos

Marcelo Manuel | Quilombo dos Dembos

As autoridades municipais do Ngonguembo, no Cuanza Norte, vão construir várias infra-estruturas sociais e económicas na região, disse ontem o administrador da circunscrição.  

Por falta de docentes a direcção da Educação fez o recrutamento de alguns estudantes finalistas do curso médio para leccionarem
Fotografia: Paulo Mulaza | Edições Novembro

Mateus André Garcia avançou que dos projectos consta o apetrechamento da Administração e Palácio comunal de Cavunga, construção de um parque infantil em Quilombo dos Dembos, recuperação de espaços verdes e  lancis.
Fazem ainda  parte das acções, a criação de  uma cadeia de frio para a conservação de vacinas e o fornecimento de água potável para duas mil famílias.
O administrador municipal disse que  aguarda pelos meios informáticos para a Administração e o Palácio,   inaugurado nos próximos dias. Em relação à cadeia de frio, frisou que foram já adquiridas dez botijas de gás butano para apoiar as unidades sanitárias locais,
O administrador municipal, Mateus André Garcia, referiu que a grande preocupação de momento está relacionada com a insuficiência de enfermeiros nas dez unidades sanitárias existentes, uma situação que considerou preocupante atendendo à procura. 
Em relação ao fornecimento de água potável, Mateus André Garcia informou que a direcção nacional de tutela desenvolve, em Quilombo dos Dembos, um projecto que vai beneficiar duas mil famílias, através de ligações domiciliares e  chafarizes,   a partir do rio Sengueji. Numa primeira fase, o projecto vai beneficiar as comunidades de Bango Tumba, Kifunza, Salafunda, Banza Quilombo, Canda, Cassanga A,B e D, Binga, Madeira, Mwene Ngombe, Quiledi, Velho Yango, Valodia, Nzamba, Lundo e Banza Bango.
  Posteriormente, a água vai chegar as comunidades das localidades mais distantes, como as do Valódia. O administrador municipal pediu  aos habitantes para preservarem os meios postos à sua disposição por forma a garantir a durabilidade do projecto. Foram adquiridas duas motobombas para melhoria do ­funcionamento do sistema de captação e tratamento de água potável à comuna de Camame. Em relação ao parque infantil na vila de Quilombo dos Dembos,  Mateus André Garcia  garantiu que as obras se encontram em ritmo acelerado. Para uma melhor imagem da urbe, Mateus André Garcia  disse que ­foram adquiridas 70 latas de tinta de água e 22 outras de óleo para pintura dos  edifícios.

Falta de professores

O administrador municipal do Ngonguembo reconheceu a falta de quadros no sector da Educação e, como recurso,  disse que foram   recrutados 40 estudantes finalistas do Instituto Médio de Educação,   a título voluntário: “Dentro da estratégia da Administração Municipal, pensamos na possibilidade de criarmos um estímulos, por forma  a encorajar os professores voluntários na  missão de ensinar. Posteriormente, pretendemos inseri-los na função pública.”
Ainda no sector da Educação, estão previstos trabalhos de conclusão da escola primaria no sector Nechi.  As autoridades municipais adquiriram 100 bananeiras melhoradas para o repovoamento da espécie de banana de mesa.
Mateus André Garcia disse que há dificuldades devido ao estado caótico das vias de acesso ao município, situação que tem comprometido o desenvolvimento da região.
Nos próximos dias realizam-se  trabalhos de terraplenagem no troço que liga a ponte do rio Zenza à sede, numa extensão de nove quilómetros, a par de outra que junta a comunidade do Velho Yango a Cavunga.
O município do Ngonguembo está situado a 100 quilómetros da cidade de Ndalatando, capital do Cuanza Norte. possui cerca de setemil habitantes, na sua maioria camponesa.

Tempo

Multimédia