Províncias

Registo Civil chega a Kiwaba Nzoje e Cahululu

Venâncio Victor | Malanje e Justino Victorino | Huambo

Os habitantes do município de Kiwaba Nzoje, 95 quilómetros a Norte da capital da província de Malanje, contam, desde segunda-feira, com os serviços de registo civil, permitindo  aos munícipes a aquisição da certidão de registo de nascimento, Bilhete de Identidade e de cédulas pessoais, entre outros documentos, anunciou ontem a administradora municipal.

Munícipes com maior facilidade em adquirir certidão de registo de nascimento e Bilhete de Identidade
Fotografia: Nicolau Vasco

Joana de Matos, que falava durante a I reunião do Conselho Municipal de Auscultação e Concertação Social, disse que, resolvida esta preocupação que obrigava os munícipes a percorrerem longas distâncias, se aguarda agora a reabilitação das vias terciárias que estão a dificultar o escoamento da produção agrícola.
Os presentes à reunião de auscultação e concertação social do município abordaram aspectos que têm a ver com o grau de implementação do programa de combate à fome e à pobreza e dos serviços municipalizados da Saúde.
O sector da Educação também  esteve no centro das atenções dos participantes, que defenderam a construção de mais infra-estruturas nos dois sectores, bem como a admissão de novos quadros, no âmbito dos concursos públicos.

Construção de jangos

A construção de jangos comunitários nos sectores de Quifucussa, Mangumbala e Ngonga Nhanga constam das  prioridades identificadas pela Administração Municipal de Kiwaba Nzoje.
A administradora Joana de Matos defendeu a necessidade do aumento da produção agrícola e pecuária, de forma a contribuir para o processo de diversificação da economia nacional. No encontro, os participantes também debateram questão do fornecimento de energia eléctrica aos habitantes da sede municipal, cuja solução passa pela comparticipação dos consumidores, conforme decisão dos membros do conselho.

Bairro Cahululu

Mais de 200 habitantes do bairro Cahululu, no município do Huambo, receberam ontem cédulas pessoais e assentos de nascimento, no quadro do programa de registo gratuito realizado pela Delegação Provincial da Justiça e dos Direitos Humanos. O delegado provincial da Justiça e dos Direitos Humanos do Huambo, Ernesto Estêvão Pedro, disse que a instituição  continua a trabalhar para que um maior número de cidadãos do Huambo beneficie de cédulas pessoais e respectivos assentos de nascimento.
O representante das autoridades tradicionais do bairro Cahululu, Victor Cambulo, sublinhou que o registo gratuito deve ser reforçado para que beneficie   os que não têm possibilidade de possuir um documento oficial de cidadão nacional.
O Jornal de Angola apurou que, no âmbito do processo de registo de nascimento gratuito em curso no país, mais de três mil cidadãos da comuna da Chipipa, município do Huambo, já beneficiaram de cédulas e assentos de nascimentos.

Tempo

Multimédia