Províncias

Registo de mortes e feridos por acidentes de viação

Lourenço Bule | Menongue

O Hospital Provincial do Kuando-Kubango registou, entre os meses de Janeiro e  Outubro deste ano, a entrada de 1.147 vítimas de acidente de viação, dos quais 40 morreram, disse ao Jornal de Angola o director clínico.

Jacinto dos Santos Guedes esclareceu que as vítimas de acidentes de viação são a grande parte dos casos registados no banco de urgência do hospital. E entre estes, os moto-taxistas são os mais sinistrados. Lembrou que dos nove municípios da província do Kuando-Kubango, Menongue é a região com mais casos.
“O nosso banco de urgência regista a entrada diária de quatro pacientes vítimas de acidente de viação e as áreas que tratam destes casos estão a ficar sem espaços para internar mais pessoas”, disse.
O Hospital Provincial do Kuando Kubango não dispõe de condições para tratar fracturas e outras lesões mais graves que necessitam de cirurgia ou um atendimento mais cuidado. Por isso, os casos graves são transferidos para o Hospital Central do Huambo.
No dia 1 de Novembro, mais um acidente de viação ensombrou a cidade de Menongue. O moto-taxista Mortasse Lucamba, de 26 anos, ficou ferido e a  passageira Esperança Madalena Correia, estudante do Instituto Médio Politécnico sofreu ferimentos graves e está internada no Hospital Provincial.
Inês Mutango, mãe de Esperança Madalena Correia, disse ao Jornal de Angola que a motorizada que transportava a sua filha embateu com muita violência numa viatura quando o moto-taxista fugia dos agentes da Polícia porque não possuía documentos.
 Mortasse Lucamba, pai de três filhos, está fora de perigo e disse à reportagem do Jornal de Angola que todos os dias arrisca a sua vida para fazer serviço de táxi, mesmo sem documentos, por ser a única forma que encontrou para sustentar a sua família.

Tempo

Multimédia