Províncias

Resgate de valores morais debatido em palestra no Seles

Casimiro José| Seles

 
Mulheres do município do Seles, província do Kwanza-Sul, foram esclarecidas, na semana finda, sobre valores morais, cívicos e violência do género, pelo Departamento de Política Familiar da direcção provincial da Família e Promoção da Mulher.

 
Mulheres do município do Seles, província do Kwanza-Sul, foram esclarecidas, na semana finda, sobre valores morais, cívicos e violência do género, pelo Departamento de Política Familiar da direcção provincial da Família e Promoção da Mulher. Rosa Nginga, chefe do referido Departamento, disse, durante a palestra, assistida também pelo administrador adjunto do município do Seles, Joaquim Candembre, que “para se ter uma sociedade saudável, deve haver harmonia nas famílias”.
“Nos últimos tempos assistimos à desagregação de muitas famílias, porque os pais ou mães relegam o seu papel e isso está a afectar negativamente a estrutura social no nosso país”, disse, acrescentando que “os homens e as mulheres devem ocupar, cada um, o seu lugar para se evitarem atropelos”.
 Rosa Nginga lembrou que as mulheres são as mais sofredoras em qualquer desequilíbrio social que possa ocorrer e por isso deve haver maior protecção, sobretudo no meio rural, onde persistem os tabus de superioridade dos homens em relação às mulheres. Apontou a fuga à paternidade, alcoolismo e poligamia como os factores que estão na origem de contendas nas comunidades e afirmou que a sociedade deve denunciar os factos que ocorrem, para que os órgãos afins possam intervir.
 A chefe de departamento de Política Familiar fez saber que o equilíbrio entre mulheres e homens nos cargos de decisão é um grande desafio que, paulatinamente, está a ser alcançado e apelou às mulheres para se empenharem na sua formação académica e técnico-profissional para desempenharem qualquer função com competência.  À margem da palestra, Rosa Nginga procedeu a entrega, à secção municipal do Seles da Família e Promoção da Mulher, de sete kits de parteiras tradicionais, para facilitar o trabalho de parto nas comunidades.

Tempo

Multimédia