Províncias

Saúde no Zaire recebe vacinas contra a raiva

Um lote de 100 vacinas anti-rábicas humanas foi enviado pelo Ministério da Saúde às autoridades da província do Zaire, para fazer face ao crescente número de casos de mordedura de pessoas por cães supostamente infectados com raiva, em Mbanza Congo.

A informação foi avançada  à Angop, naquela cidade, pelo supervisor para a mobilização social da Direcção Provincial da Saúde, Andrade Lunzailawo Kinzuaku, acrescentando que as vacinas foram já distribuídas aos diferentes centros de saúde de Mbanza Congo.
A direcção da Saúde confirmou, no dia 16 deste mês, a morte de três pessoas nesta cidade, após terem sido mordidas por cães, situação que fez levantar suspeitas de existência de casos de raiva.
O director clínico em exercício do Hospital Provincial do Zaire, em Mbanza Congo, Pedro Almeida Gomes, disse que a unidade sanitária notificou a morte de outros seis pacientes vítimas de mordedura de cães nas duas últimas semanas de Março.O médico disse que as mortes, quatro das quais de menores de idade, ocorreram nos nos bairros 4 de Fevereiro, 11 de Novembro e da localidade de Mbanza Mazina, periferia da cidade de Mbanza Congo.
Enquanto isso, decorre a campanha especial de vacinação de animais de estimação contra a raiva, iniciada no passado sábado, a cargo da Direcção Provincial da Agricultura e do Desenvolvimento Rural, por intermédio do seu Instituto dos Serviços Veterinários (ISV).
A actividade envolve 12 técnicos que se propuseram vacinar entre 1.500 a dois mil cães, gatos e macacos. A raiva é uma infecção viral mortal transmitida para seres humanos a partir da saliva de animais infectados - geralmente por uma mordedura, segundo o director clínico em exercício do Hospital Provincial.

Tempo

Multimédia