Províncias

Sector da Hotelaria cresce no Huambo

A directora provincial do Comércio, Hotelaria e Turismo no Huambo, Delina Cuaiela Samessele, considerou ontem, segunda-feira, nesta cidade, que o sector tem registado um crescimento notório. Referiu, também, que existe ainda um défice de quadros qualificados no ramo.

Direcção do Comércio no Huambo aposta na formação de quadros para melhorar a prestação de serviços hoteleiros
Fotografia: Santos Pedro

A directora provincial do Comércio, Hotelaria e Turismo no Huambo, Delina Cuaiela Samessele, considerou ontem, segunda-feira, nesta cidade, que o sector tem registado um crescimento notório. Referiu, também, que existe ainda um défice de quadros qualificados no ramo.
A responsável precisou que essa carência de quadros tem se reflectido na qualidade de prestação de serviços de alguns hotéis e restaurantes que, para si, estão aquém das expectativas.
Diante desta situação, adiantou, o Governo do Huambo, por via da direcção do Comércio, Hotelaria e Turismo, tem feito esforços tendentes à reabertura, 18 anos depois, da Escola de Hotelaria local.
Afirmou que a aposta da sua instituição na formação de quadros hoteleiros e de restauração vem confirmar a importância e o interesse que o Governo local atribui ao ramo hoteleiro e turístico.
Do seu ponto de vista, esse é um sector chave para o desenvolvimento social e económico, pelos múltiplos efeitos que geram directa ou indirectamente na criação de postos de trabalho.
“Estamos perante uma realidade cada vez mais competitiva e diante da necessidade de um crescimento sustentado no domínio hoteleiro, pelo que é nossa intenção apostarmos seriamente na formação adequada dos nossos parceiros”, manifestou.
Anunciou estar para breve a realização de ciclos de formação dos funcionários hoteleiros e de restaurantes, em diferentes especialidades, para melhorar a eficiência na prestação de serviços.
Acrescentou que o crescimento da rede hoteleira do Huambo tem sido marcante pela implementação da estratégia de desenvolvimento socioeconómico da província.
A província do Huambo tem actualmente uma rede hoteleira composta por quatro quartos, 30 pensões, um aparthotel e dois residenciais.
Neste momento, segundo constatou a Angop, está em curso a construção de dois novos hotéis e a reabilitação de outros dois, na cidade do Huambo, que conta igualmente com um aparthotel de cinco andares à espera de inauguração.
A província do Huambo ocupou, até 1992, o segundo lugar no sector hoteleiro de Angola, depois de Luanda, capital do país.

Tempo

Multimédia