Províncias

Sector social na região com muitos avanços

Valter Gomes | Puri

O sector social, com destaque para a Educação, Saúde e Energia e Águas, no município do Puri,  Uíge, registou avanços significativos, nos últimos 11 anos, fruto da construção e reabilitação de vários empreendimentos, revela um memorando da Administração Municipal publicado ontem.

A área da Educação foi uma das que mais cresceu nos últimos anos no município do Puri
Fotografia: José Bule | Edições Novembro

Antes deste período, refere o documento da administração, o sector da Educação no município contava apenas com nove escolas primárias, distribuídas nas localidades com maior número de habitantes. Hoje, são 49 instituições de ensino, sendo 23 de construção definitiva e 26 outras de carácter provisório.
“Em cada ano, o número de professores e de alunos cresce consideravelmente, estando, neste ano, com 12.864 estudantes matriculados da iniciação a 12.ª classe e com 412 docentes. Registou ainda a construção de residências para acomodação dos funcionários do sector”, informa o memorando da administração, que acrescenta que desde o alcance da paz, em 2002, o município beneficiou também de 16 escolas comunitárias, distribuídas nas aldeias de Calanda, Quicabato, Camavo, Dala Quiangala, Bela Vista, entre outras localidades.
No domínio da Saúde, outro sector que registou grandes avanços, a municipalidade da província do Uíge, que tinha apenas quatro unidades sanitárias a funcionar de forma precária, tem agora oito postos e seis centros de saúde, um hospital municipal e quatro residências para enfermeiros.
Os postos e centros de saúde foram construídos nas localidades de Quisseque Bendo, Quimussandi, Quinquenene, Caxinga, Quifutila, Quibaba, Quimzambi, Bengo, Quisseque Lulovo, aldeia 11 de Novembro e em Malundo Cassumba.
As unidades sanitárias são asseguradas por 181 funcionários, entre técnicos de enfermagem e pessoal administrativo, refere o memorando da administração.
No capítulo da habitação, foram construídas e comercializadas 66 casas, no âmbito do programa dos 200 fogos habitacionais por município, e 25 casas evolutivas. Duas quadras desportivas, casa desportiva, academias de capoeira, de jiu-jitsu e de karaté-dó foram construídas, para melhoria da condição física dos munícipes e ocupar os tempos livres dos jovens.

Energia e Águas   

No domínio da Energia, os habitantes da sede do município do Puri tinham abastecimento através de um grupo gerador de 600 KVA, que se encontra avariado há já longos dias.
Para suprir o défice, a Administração Municipal do Puri adquiriu dois grupos geradores de 80 e 150 KVA, respectivamente, que fornece para casas, ruas e estabelecimentos comerciais.
Relativamente ao programa “Água para Todos”, o Puri beneficiou de sete pequenos sistemas, que funcionam por bombagem, cinco furos artesianos, duas lavandarias e 37 chafarizes.
A rede comercial do município do Puri está alargar-se cada vez mais, numa altura em que as autoridades controlam 36 lojas, quatro bares e igual número de farmácias, oito armazéns de produtos diversos e seis estabelecimentos de prestação de serviço.
O sector agropecuário também cresceu significativamente. “O município do Puri tem 44 associações agropecuárias e sete cooperativas agrícolas, que produzem  mandioca, ginguba, feijão, milho, café, abóbora, inhame, banana, cana-de-açúcar e batata-doce, bem como mais de 130 cabeças de gado bovino”, diz o memorando da Administração Municipal do Puri.
No quadro da melhoria da circulação de pessoas e bens, a Administração Municipal reabilitou a via terciária que liga a sede do município e a localidade de Caxinga, num troço de 25 quilómetros, além de terem sido construídas duas pontes sobre os rios Lucanga e Quicole.

Tempo

Multimédia