Províncias

Seguro garantido para professores

Kayila Silvina | Mbanza Congo

A província do Zaire conta, desde ontem, com um Cofre de Previdência dos Professores (CPP), instrumento que cria condições sociais e materiais para os funcionários da Educação, Ensino Superior Público e Privado.

A entrada em funcionamento do cofre vai proporcionar pensões e subsídios de saúde na situação de velhice ou invalidez dos professores daquela parcela do país, explicou o presidente de direcção do CPP, Miguel Flávio Bongo.
O responsável salientou que já foram inscritos mais de 20 mil professores na caixa, dos 300 mil controlados pelo Ministério da Educação, Ciência e Tecnologia.
O presidente de direcção referiu que a instituição vai continuar a realizar campanhas de mobilização em todas as sedes provinciais, com vista à inserção de mais professores, numa altura em que os serviços já existem no Bié, Huíla, Huambo, Benguela, Bengo, Cuanza Sul e Zaire.
Miguel Bongo esclareceu que a adesão é voluntária e cada interessado, cuja idade não passe dos 54 anos, deve preencher uma ficha acompanhada de uma declaração, onde autoriza que se faça um desconto de três por cento do salário base. O director provincial da Educação, Ciência e Tecnologia, Domingos Nkita Margarida, disse que, nos próximos dias, vão ser activados os gabinetes municipais, para facilitar a inserção de todos os agentes que pretendam aderir ao organismo do Ministério da Educação.
Domingos Margarida fez saber que a rede escolar da província é composta por mais de 4.190 professores, 300 escolas, sendo 240 do ensino primário, 45 do primeiro ciclo do ensino secundário, nove do segundo ciclo e três de formação de professores. Além daquelas, a província, que matriculou 168.857 alunos, neste ano lectivo, dispõe ainda  de três escolas técnicas profissionais e dois pólos universitários. Durante a actividade de lançamento do cofre, o professor Mário Zolandonga foi eleito responsável provincial da caixa de previdência no Zaire.

Tempo

Multimédia