Províncias

Serra da Canda tem via asfaltada

Fernando Neto | Cuimba

O Governo está a reabilitar 176 quilómetros de estradas na província do Zaire, afirmou, no município do Cuimba, Kilele Watchama, director nacional de engenharia do Ministério da Construção.

Actualmente devido o estado calamitoso da via a população é obrigada a percorrer longos quilómetros em busca de bens
Fotografia: Adolfo Dumbo | Cuimba

À chegada a Mbanza Congo, o representante do Ministério da Construção foi recebido pelo governador provincial, Joanes André, com quem viajou para o município do Cuimba, para a consignação das obras da Estrada Nacional 304, que liga a comuna da Serra da Canda à sede do Cuimba, num percurso de 65 quilómetros. Joanes André inaugurou no Cuimba um centro infantil, com capacidade para acolher 200 crianças, e visitou as obras de ampliação do Hospital Municipal e da escola de 20 salas e o projecto de construção de 200 moradias sociais. 
Kilele Watchama efectuou a consignação das obras da via entre Mbanza Congo e a comuna de Madimba (30 quilómetros), até ao Bembe, zona limítrofe já na província do Uíge. Os trabalhos de construção da via (Mbanza Congo/Cuimba/Bembe) envolvem 111 quilómetros e vão empregar 170 trabalhadores locais.
O acto de consignação da empreitada da Serra da Canda teve lugar na zona do Lungezi, a primeira aldeia da Serra da Canda, que tem 2.300 metros de altitude.  As obras na via entre a Serra da Canda e Cuimba têm a duração de 18 meses.
O projecto prevê a aplicação de um pavimento de betão betuminoso, com duas faixas de rodagem de sete metros e bermas de um metro. Kilele Watchama disse que com a execução dos projectos prioritários e estruturantes no Zaire, o Executivo espera garantir a circulação de pessoas e o escoamento de produtos agrícolas em condições satisfatórias, para melhorar o nível de vida das populações.
 
Fiscalização do Governo

 
O governador do Zaire, Joanes André, que assumiu a posição de ser o “primeiro fiscal” das empreitadas consignadas, exige celeridade na sua execução, para que as etapas das obras sejam concluídas nos prazos acordados e tudo esteja concluído dentro dos prazos. 2017.
“ Eu vou ser o fiscal do primeiro fiscal que já existe, para que o plano de execução das estradas seja respeitado”, sublinhou o governador Joanes André.     Actualmente, devido ao estado calamitoso da via, os cidadãos são obrigados a percorrer longas distâncias a pé, em busca de bens e serviços essenciais.
  “A Serra da Canda tem  2.300 metros de altitude. Pela sua natureza, apresenta rochas e pedras, que requerem um trabalho de engenharia de ponta, em virtude das vias constituírem um sinal de progresso, por isso agradecemos ao Presidente José Eduardo dos Santos, porque, desde 2012, que o Zaire está a mudar, com muitas obras sociais em construção”.
José Joanes André referiu que as obras, na presente fase, consistem também na construção da estrada que liga Mbanza Congo a Cuimba, empreitada a cargo do Instituto Nacional de Estradas de Angola.  A empreitada fica concluída em 2017, disse.
 De acordo com o governador do Zaire, além dos troços de Cuimba, Madimba e Serra da Canda, estão em curso as obras de reabilitação de duas pontes situadas nas localidades de Ntove e Luango, no traçado entre Cuimba e a comuna de Luvaca. Para a sede municipal do Cuimba, acrescentou, está em curso a construção e pavimentação das vias urbanas, incluindo todas as redes técnicas, colectores para águas residuais, condutas de água potável, redes de iluminação pública e comunicações.
 “As obras das vias urbanas da sede do Cuimba vão ser executadas ainda este ano, uma vez que constam do Plano de Desenvolvimento Provincial, apesar da revisão do Orçamento Geral do Estado”, frisou.

Tempo

Multimédia