Províncias

Soro contra intoxicações desenvolvido em Malanje

Adriano Sapalo | Malanje

O Centro de Investigação e Informação de Medicamentos e Toxicologia (CIMETOX) da província de Malanje está a desenvolver a produção de soro anti-ofídico, para debelar casos de intoxicação por mordeduras de animais venenosos, como as serpentes.

Malanje produz soros contra intoxicações
Fotografia: Júlio Abel | Malanje

Pedro Neto, decano da Faculdade de Medicina da Universidade Lueji A’Nkonde, instituição que tutela o CIMETOX, referiu ontem que as mortes por mordedura de animais venenosos estão a registar um aumento considerável no país.
O académico destacou ainda a realização pelo centro de um estudo de caracterização de serpentes. A instituição realizou no ano passado 12.750 consultas relacionadas com intoxicações por produtos químicos, como medicamentos, e envenenamentos por mordedura de serpentes.
No mesmo período, acrescentou, foram registadas intoxicações por ingestão de pesticidas, produtos de higiene e uso abusivo de drogas, entre outros.
Pedro Neto destacou a importância do CIMETOX no controlo de substâncias químicas, prevenção, diagnóstico e tratamento de intoxicações agudas e crónicas.
O decano da Faculdade de Medicina divulgou estas informações no termo de uma visita que membros do Comité Provincial da Organização da Mulher Angolana (OMA) efectuou à instituição. A segunda secretária provincial da OMA, Ana de Sousa, apelou à população da região a evitar a proximidade com animais venenosos e ter cuidado com a utilização de produtos químicos.
Ana de Sousa recomendou a eliminação do lixo e capim junto das casas, para evitar a presença de insectos e répteis que prejudicam a saúde humana.
Desde a sua inauguração em 2011, o CIMETOX foi galardoado com duas medalhas de ouro em Espanha, como reconhecimento da actividade de investigação científica.

Tempo

Multimédia