Províncias

Sumbe com taxa de prevalência mais alta a nível do Cuanza Sul

Victor Pedro | Sumbe

Os centros e unidades sanitárias enquadrados no programa de combate ao VIH/Sida na província do Cuanza Sul registaram, durante o primeiro trimestre do corrente ano, redução na procura dos serviços de testagem voluntária, que permite conhecer o estado serológico.

População adere com entusiasmo o combate contra a doença na província
Fotografia: Victor Pedro | Sumbe

Esta situação foi revelada ontem, na cidade do Sumbe, pelo coordenador do programa, Domingos Moreira, quando fazia o balanço do primeiro trimestre do ano em curso, em que foram testadas 14.287 pessoas contra as 17.596 em igual período do ano transacto.
Entre Janeiro e Março do corrente ano registaram-se 259 casos positivos, contra 308 em igual período anterior. Os municípios do Sumbe, Seles, Quibala, Cela e Amboim registaram os maiores números de casos. 
O Sumbe tem a taxa de prevalência mais alta, com 5,7 por cento, seguindo-se a Cela (4,5), Amboim (2,9) e Porto Amboim (2,7). 
Domingos Moreira condenou o comportamento de alguns indivíduos que beneficiam de métodos que podem evitar a propagação da doença, mas insistem em dispensá-los, de forma consciente, pondo em causa as acções preventivas, o que constitui crime por dolo.
O coordenador anunciou a extensão, nos próximos tempos, dos serviços de testagem e mapeamento a todos os municípios e a capacitação dos técnicos, bem como a distribuição de 15 mil preservativos.
Domingos Moreira apelou às autoridades tradicionais, religiosas e instituições escolares a colaborarem em campanhas de esclarecimento, de modo a reforçar a prevenção e evitar a propagação da doença.

Tempo

Multimédia