Províncias

Supervisores municipais em formação no Sumbe

Victor Pedro | Sumbe

A cidade do Sumbe, na província do Cuanza Sul, acolhe, desde ontem, uma acção formativa de 12 supervisores municipais de saúde, que vão supervisionar as equipas que vão trabalhar na primeira fase da campanha de distribuição de mosquiteiros impregnados, com vista a combater e prevenir a malária e outras doenças a nível dos municípios e comunas.

A formação dos supervisores municipais está a decorrer numa das salas da escola do I e II ciclos do ensino secundário 14 de Abril do Sumbe e vai ter a duração de  cinco dias.
Durante a formação, os supervisores vão discutir temas ligados às tarefas-chave dos coordenadores municipais, liderança no planeamento das actividades, execução das actividades no terreno, gestão das relações públicas e relatórios, bem como preparação de base de dados sobre o número de activistas recrutados e sobre os mosquiteiros distribuídos.
Outros temas, como o controlo de informação electrónica, como manter o controlo de armazém, supervisionar os carregamentos, elaboração de relatórios semanais de stock, apoio à equipa na formação e recrutamento de activistas, controlo eficaz de toda a papelada relacionada com os activistas e os colaboradores merecerão igualmente a atenção dos supervisores municipais.
O logístico provincial da campanha de distribuição de mosquiteiros, Félix Espalhado, fez saber que a referida campanha, que vai durar três meses, é extensiva a todo o país e prevê-se recrutar e capacitar activistas que vão trabalhar a nível das comunas e bairros.
A acção formativa é financiada pela Population Services Internacional (PSI) e Usaid, em parceria com o Ministério da Saúde. Para a primeira fase da campanha de distribuição de mosquiteiros, foram seleccionados os municípios do Sumbe, Porto Amboim, Amboim (Gabela), Conda, Seles e Kilenda.
Félix Espalhado explicou que, apesar de terem sido seleccionados numa primeira fase seis municípios, está garantida a formação aos activistas que vão trabalhar nos outros seis municípios, que vão ser contemplados com  mosquiteiros na segunda fase. Lembrou igualmente que mais de um milhão de mosquiteiros vão ser distribuídos a nível do Cuanza Sul.
O logístico provincial do Cuanza sul da campanha de distribuição de mosquiteiros disse também que para  supervisores e activistas são exigidos o ensino secundário, dois anos de experiência nas áreas afins, conhecimentos no sector humanitário e social, sobre a realidade local, capacidades de escrita, domínio das línguas portuguesa e local, conhecimentos de informática e ter capacidade de relacionamento interpessoal e comunicação.

Tempo

Multimédia