Províncias

Surto de sarna afecta mais de mil pessoas

Carlos Paulino | Menongue

O chefe de Departamento de Saúde Pública e Controlo de Endemias no Cuando Cubango, Ntima Mandawele, recomendou às pessoas afectadas pelo surto de sarna na província a fazer tratamento com a pomada Lauroderme e ampicilina em cápsula ou injectável, “como o método mais eficaz para o combate da doença”.

Cidade de Menongue é das mais afectadas da província
Fotografia: Nicolau Vasco| Cuando-Cubango | Edições Novembro

Em declarações ao Jornal de Angola, Ntima Mandawele revelou que a província tem 1.200  pacientes com sarna, doença que assola a região desde o primeiro trimestre do ano em curso. “Estamos a aconselhar os doentes afectados com sarna a utilizarem Lauroderme e ampicilina, ao contrário da pomada de benzoato de benzila que está a ser distribuída actualmente. O Lauroderme é o mais indicado para este tipo de doença, só que não faz parte do pacote de medicamentos adquiridos pelo Ministério da Saúde”, disse Ntima  Mandawele.
No Cuando Cubango, a maioria dos casos foi detectada em Menongue, com maior incidência nos bairros Novo, Lumeta e Boa Vida. Os municípios do Cuchi e Cuito Cuanavale também estão afectados. “O surto de sarna no Cuan-
do Cubango surgiu em Janeiro, mas atingiu proporções alarmantes no mês passado, porque as pessoas afectadas preferiram fazer o tratamento em casa”, disse o responsável.
Ntima Mandawele disse que a falta de higiene, em muitos casos provocada por ausência de saneamento básico, é a principal causa da origem da sarna. “Por este facto, apelamos constantemente às populações, particularmente das zonas rurais, para não descurarem as medidas de precaução da doença”, frisou. “Face a esta situação preocupante as autoridades sanitá-rias intensificaram as campanhas de sensibilização porta-a-porta sobre a prevenção e o combate à sarna e outras patologias, no quadro do projecto de Informação, Educação e Comunicação (IEC) a nível de todas as comunidades da província”, informou.
A responsável pela Saúde Pública no Cuando Cubango disse que a população deve  dirigir-se à unidade sanitária mais próxima quando tiver os primeiros sintomas de sarna, “evitando  a auto-medicação ou tratamento tradicional que muitas vezes piora o quadro clínico das pessoas com uma certa enfermidade”.

Tempo

Multimédia