Províncias

Todos os alunos estão no sistema

António Capitão | Uíge

No município do Dange Quitexe, as aulas arrancaram na data prevista e não foram verificados casos de absentismo por parte de professores e alunos, segundo o chefe da Repartição Municipal da Educação.

Muitas escolas do município de Dange Quitexe foram reabilitadas e ampliadas para oferecer melhores condições aos seus utentes
Fotografia: Mavitidi Mulaza

Josué Puni informou que no presente ano lectivo estão matriculados mais de oito mil alunos, que frequentam aulas da iniciação à 12ª classe, distribuídos em 68 escolas, com 121 salas. Do número de escolas existentes, 25 foram construídas no período colonial enquanto a maioria foi erguida a partir do ano de 2002.
As escolas antigas receberam, no ano passado, obras de restauro e apetrechamento para melhor acomodar os alunos e professores.
Para assegurar o processo de ensino no município existem 625 professores, que leccionam em escolas do ensino primário, do I e II ciclo do ensino secundário, na sede municipal e nas comunas de Vista Alegre, Aldeia Viçosa e Cambamba.
Josué Puni disse que os professores e salas de aulas ainda são insuficientes para garantir que todas as crianças em idade escolar estudem em melhores condições.
Para o normal funcionamento do sector, o responsável da Educação no Dange Quitexe defendeu a necessidade da construção de mais 86 salas e 110 novos professores.  Mais de três mil alunos estudam em condições precárias, debaixo de árvores, salas improvisadas, em escombros, armazéns e igrejas, segundo o chefe da Repartição municipal da Educação.

Escola para todos


No Dange Quitexe, referiu Josué Puni, existem localidades onde apenas um professor assegura todo o processo de ensino e aprendizagem, como são os casos das aldeias Quihinga, Cólua e Cangombe.
\"O município tem apenas uma escola do II ciclo do ensino secundário. Mas, nas comunas existem escolas do I ciclo, que possuem salas suficientes para garantir que os jovens não tenham necessidade de se deslocar até à sede municipal a fim de darem continuidade aos estudos”, disse o responsável.
Apesar da falta de professores e salas, Josué Puni disse que não existem crianças fora do sistema de ensino no município e destacou a atribuição de viaturas à Repartição Municipal da Educação, uma vez que os meios estão a contribuir para a dinamização do sector no município de Dange Quitexe.

Ensino especial

Josué Puni disse que a Administração Municipal planificou, para este ano, a construção de pelo menos uma sala para a inserção de crianças e jovens com necessidades de educação especial.
O ensino de adultos funciona com 27 alfabetizadores para 827 alfabetizandos, matriculados e distribuídos nas 27 salas reservadas para o efeito. Este ano, a Direcção Provincial da Educação pretende admitir mais 50 alfabetizadores.
O material didáctico chega ao município em quantidades suficientes para garantir que as aulas de alfabetização funcionem sem sobressaltos.
 Josué Puni informou que 1.479 alunos matriculados em três escolas da sede municipal e duas das comunas de Vista Alegre e Aldeia Viçosa, beneficiaram do Programa de Merenda Escolar. Para este ano, acrescentou, a repartição da Educação aguarda parecer favorável da Administração Municipal para dar continuidade ao programa.
“A merenda escolar tem contribuído imenso na permanência de alunos nas escolas e ajuda a melhorar os níveis de aproveitamento, mas é necessário que a merenda seja distribuída em todas as escolas do ensino primário, para que mais crianças sejam contempladas”.

Tempo

Multimédia