Províncias

Troço Luena-Luau está livre de minas

José Rufino | Moxico

O troço ferroviário que liga Luena ao município fronteiriço do Luau, na província do Moxico, está livre de minas e de outros engenhos explosivos, segundo Manuel Adolfo Chipaca, chefe do departamento nacional do Instituto de Desminagem, no Moxico.

Está tudo a ser feito para que o comboio volte a apitar no Moxico
Fotografia: Jornal de Angola

O troço ferroviário que liga Luena ao município fronteiriço do Luau, na província do Moxico, está livre de minas e de outros engenhos explosivos, segundo Manuel Adolfo Chipaca, chefe do departamento nacional do Instituto de Desminagem, no Moxico.
O responsável disse ainda que, para além das vias ferroviárias, foi desminada uma área que compreende 20 mil metros quadrados de terra, o que poderá facilitar a prática da agricultura na localidade do Luando, município dos Luchazes.
“Neste momento a prioridade é para as antigas estações de comboio, que não foram incluídas no plano anterior, e cujas actividades terão a sua conclusão com a chegada de novas máquinas, vindas da direcção central”, disse o responsável local do Instituto Nacional de Desminagem.
Manuel Chipaca disse que durante o corrente ano vai ser dada prioridade aos locais identificadas como reserva fundiária do Estado, bem como à conclusão da via que vai suportar a fibra óptica da Angola Telecom, nos troços Saurimo-Luena.
“Dada a grandeza territorial da província e o elevado número de minas colocadas, segundo as estatísticas, é necessário o envolvimento de meios humanos para a conclusão dos trabalhos a nível da província”, disse Manuel Chicapa.

Tempo

Multimédia