Províncias

Tuberculose leva a mortes

Elautério Silipuleni | Ondjiva


 
Um total de 1.026 novos casos de tuberculose foi diagnosticado, de Janeiro a Setembro do corrente ano, em vários centros hospitalares da província do Cunene, dos quais 26 terminaram em morte.


 
Um total de 1.026 novos casos de tuberculose foi diagnosticado, de Janeiro a Setembro do corrente ano, em vários centros hospitalares da província do Cunene, dos quais 26 terminaram em morte.
O supervisor provincial do programa de combate à tuberculose e à lepra da Direcção Provincial da Saúde, António Messene, disse que se registou um aumento de 81casos, em relação ao mesmo período do ano passado, e diminuição nas mortes, em consequência da pronta assistência sanitária que tem sido prestada aos doentes.
António Messene disse ainda que o Serviço de Controlo e Combate à Tuberculose e à Lepra na província trabalha para fazer baixar o número de casos, sensibilizando e mobilizando a população, nos órgãos de comunicação social, em vários pontos de maior concentração populacional e através de seminários.
“As acções que temos levado a cabo têm como objectivo informar os cidadãos as formas de protecção e os perigos que a tuberculose e a lepra representam para a sociedade”, disse António Messene.
O supervisor apelou igualmente a todos os doentes de tuberculose e sociedade em geral a cumprir com as orientações impostas pelas autoridades sanitárias, sobre os cuidados que devem ter para evitar a doença.
 
Lepra
 
O supervisor provincial do Programa de Combate à Tuberculose e à Lepra disse que, a nível da região, se tem registado uma diminuição considerável de casos de lepra.
De Janeiro a Setembro do corrente ano, a província registou 13 casos, dos quais dois já estão curados. Na província do Cunene existe um centro para tratar casos de lepra, na localidade de Oifide, arredores da cidade de Ondjiva.          

Tempo

Multimédia