Províncias

Agentes comunitários ajudam na prevenção

António Capitão | Uíge

Um grupo de 38 técnicos médios de saúde que vão trabalhar como agentes comunitários e supervisores de campo, pretende mobilizar as populações do bairro Candombe Novo, no Uíge, para a prevenção de doenças.

Os agentes, que chegaram na quinta-feira, vão informar educar e transmitir conhecimentos e técnicas de prevenção contra várias enfermidades que afectam as populações.
O projecto, promovido pela direcção provincial da Saúde, em parceria com a empresa brasileira Soluções, Higiene e Saúde (SHS), foi lançado pelo governador do Uíge, Paulo Pombolo, e tem por objectivo explicar aos adultos como devem prevenir as doenças nas crianças, através da higiene corporal, cuidados com a alimentação e consumo de água.
Pelo menos 18 mil moradores do bairro Candombe Novo vão ser abrangidos pelo projecto, que vai servir de instrumento fundamental para que se preste um serviço de saúde mais próximo das comunidades e diminuir o índice da mortalidade infantil na região.Paulo Pombolo salientou que a prevenção é fundamental para se evitar o surgimento de várias doenças nas famílias e nas comunidades, assim como para se construir uma sociedade sã e capaz de contribuir para o desenvolvimento da província.Com a educação das famílias sobre cuidados sanitários, o Hospital Geral do Uíge vai reduzir o registo de casos de malária, doenças diarreicas e respiratórias agudas, cólera, sarampo e outras. “Em muitos casos, as crianças chegam aos hospitais já sem os sinais vitais. O corpo clínico procura salvar a vida dos doentes, mas nem sempre obtém os êxitos desejados, porque os pais deixaram que a doença se agravasse”, lamentou o governador.
A directora provincial da Saúde no Uíge, Maria Luísa Cambuta, disse que, no âmbito dos serviços primários de saúde e das acções programadas pelo Governo, foram definidas medidas e actividades que obrigam os profissionais sanitários a prestarem serviços mais próximos das populações. O bairro Candombe Novo é o primeiro na província a ser abrangido pelo projecto, esperando-se uma maior colaboração da população, sobretudo dos pais e encarregados de educação, no sentido de serem melhorados os serviços nas comunidades rurais. A coordenadora assistencial da SHS, Maria Amélia, disse que o projecto vai se estender aos bairros do município do Uíge .

Tempo

Multimédia