Províncias

Alerta para fortes chuvas no norte do país

António Capitão | Uíge

O director-geral do Instituto Nacional de Meteorologia e Geofísica (INAMET) anunciou sábado, na cidade do Uíge, durante o acto de lançamento de dados das previsões da época chuvosa 2016/2017, a ocorrência de chuvas fortes acompanhadas de ventos, relâmpagos, trovoadas e granizo nas regiões norte e leste do país.

Serviço nacional de meteorologia prevê chuvas fortes no norte e leste do país
Fotografia: Mavitidi Mulaza | Uíge

Domingos do Nascimento revelou que em algumas províncias do sul do país, com realce para a Huíla, Cunene, Cuando Cubango e Namibe, podem registar-se períodos de estiagem.
Para as regiões onde vão ocorrer chuvas fortes, Domingos do Nascimento apelou a um melhor aproveitamento do fenómeno, sobretudo na maximização da produção agrícola, tendo alertado para uma maior prevenção sobre possíveis sinistros e calamidades naturais.
“É um acto de alerta para o país preparar-se melhor neste período. Os agricultores devem planificar melhor as suas actividades com o aproveitamento das previsões do INAMET, que lhes vão ajudar a direccionar as suas culturas. O Ministério da Saúde deve também estar preparado para prevenir doenças sazonais, como o paludismo, a cólera e a malária”, alertou.
Domingos Nascimento exortou também os Serviços de Protecção Civil e Bombeiros, administradores municipais e comunais, autoridades tradicionais e a sociedade civil a reforçarem as suas acções de sensibilização das populações para evitar danos materiais e humanos devido às calamidades naturais e sinistros.
“Fizemos o lançamento daquilo que vai ser o comportamento da época chuvosa que vai de Outubro a Abril e verificámos que há zonas do país em que se esperam quedas pluviométricas acima do normal, como é o caso do norte e leste do país. Na região sul, algumas províncias vão ter dificuldade de receberem quedas de águas. Vão ter chuvas abaixo do normal”, disse.
O responsável pelo controlo meteorológico do INAMET, Nfinda Pedro, explicou que nos períodos compreendidos entre Outubro, Novembro e Dezembro (OND) e Novembro, Dezembro e Janeiro (NDJ), as regiões norte e leste vão registar precipitações acima do normal, a região centro com uma incidência normal, enquanto a região sul vai ter ocorrências abaixo do normal.
Em Dezembro, Janeiro e Fevereiro (DJF), a situação tenderá a melhorar, com precipitações normais na maior parte do território nacional, acima do normal em algumas regiões do leste de Angola e abaixo do normal em certas localidades da província da Huíla. De Janeiro, Fevereiro a Março, o leste, nordeste e sudeste vão ter precipitações acima do normal, mas a província da Huíla vai continuar a enfrentar escassez de chuvas.

Estações meteorológicas


O INAMET está a implementar um projecto que visa aumentar o número de estações meteorológicas e expandir os seus serviços para mais regiões do país. O sector prevê atingir as 100 infra-estruturas de controlo climatérico até ao próximo ano.
“Neste momento, o INAMET tem 65 estações meteorológicas no país e esperamos contar com a intervenção de outros parceiros, tendo em conta que o Instituto Nacional de Meteorologia e Geofísica é o órgão regulador da actividade, mas também tem a missão de instalar unidades de supervisão de outras entidades e agrupar toda a informação numa base de dados para os investigadores nacionais”, referiu.
O acto de lançamento dos dados sobre a época chuvosa contou com a presença do ministro das Telecomunicações e Tecnologias de Informação, José Carvalho da Rocha, que exortou a Universidade Kimpa Vita no sentido de instalar cursos ligados à meteorologia na secção das engenharias, para a formação de mais quadros, enquanto Afonso Luviluku, o governador provincial em exercício, destacou a realização do evento no Uíge.
No evento, foram abordados temas relacionados com o “Lançamento da época chuvosa 2016/2017”, “O uso das previsões meteorológicas para prevenir ou minimizar perdas” e “A previsão sazonal no planeamento agrícola”.

Tempo

Multimédia