Províncias

Alunos de mestrado concluem graduação

Nicodemos Paulo| Uíge

Seis alunos da divisão latino-americana da American World University obtiveram o grau de mestre, depois de obterem classificação positiva no final da apresentação e defesa dos trabalhos de dissertação, no anfiteatro da Escola Superior Politécnica da Universidade Kimpa Vita, na província do Uíge.

Estudantes angolanos graduados mestres pela divisão latino-americana da American World University posam para a posteridade
Fotografia: Filipe Botelho| Uíge

Os académicos Francisco Malundo, Matondo Teca, Adolfo Cuba, Baptista Pindi, Bosseque Mansony e Augusto Bunga, obtiveram os graus de mestres em matérias de Contabilidade Financeira, Administração e Comércio Externo, Psicologia Organizacional, e Psicologia, Saúde, Educação e Qualidade de Vida.
Augusto Bunga dissertou sobre “A Análise da Precocidade Sexual e Gravidez na Adolescência”, num trabalho no qual defendeu a necessidade de haver mais educação e assistência paterna como forma de prevenção da gravidez precoce.
A pesquisa, orientada por professores catedráticos brasileiros da American Word University, foi feita no Centro Materno Infantil do Uíge, onde durante dois anos o investigador analisou e entrevistou as adolescentes que passaram pela referida unidade de saúde.
O estudo teve como objectivo analisar as causas e consequências da gravidez precoce, que ocorrem ao centro materno infantil do Uíge, e as possíveis medidas de prevenção do fenómeno na puberdade, doenças de transmissão sexual, sida e outras, com vista a garantir qualidade de vida.
O recém-graduado mestre em Psicologia, Saúde, Educação e Qualidade de Vida apontou como causas da emergência dos impulsos sexuais, a falta de educação nesta área, ausência do diálogo na família, a influência dos amigos e da comunicação social, filmes e revistas pornográficas, o alcoolismo, a curiosidade sexual, a instabilidade económica da família e a precocidade da primeira menstruação.
O académico aconselhou os pais a estarem cada vez mais presentes e libertarem-se de tabus quando falam com os filhos adolescentes, ensinando-os tudo o que eles necessitam saber para orientar as suas vidas e evitarem o surgimento de uma gravidez, abortos e outros males físicos e psicológicos. Francisco Cahombo, que também fez o mestrado em Psicologia, Saúde, Educação e Qualidade de Vida, dissertou sobre “As Causas Fundamentais da Discriminação e do Abandono dos Idosos em Angola”, com o objectivo de sensibilizar a população e incentivar o Executivo a prestar mais atenção à pessoa idosa.
Durante a sua explanação, afirmou que a existência de preconceitos em relação à pessoa idosa e a insuficiência de condições socioeconómicas das famílias leva à descriminação. O preconceito, prosseguiu, consiste em acusá-los de feiticeiros, o que provoca, muitas vezes, agressões físicas, abusos, maus-tratos, homicídios, expulsão da família e da comunidade. Por isso, é necessário haver maior compreensão e intervenção do Estado nos problemas que afligem o idoso, uma vez que este costuma ser uma pessoa dependente da bondade e ajuda que lhe for prestada.
“Mas é importante que as famílias saibam que o idoso tem o seu lugar dentro delas. Ele ajuda na educação das crianças e confere a unidade e estabilidade afectiva aos membros que a compõem”, salientou Francisco Cahombo.

Tempo

Multimédia