Províncias

Alunos recebem material didáctico

Valter Gomes | Songo

Centenas de alunos matriculados da iniciação à sexta classe, nas localidades de Quiriama, Maiengo e Banza Luanda de Origem, no município do Songo, beneficiaram ontem de material didáctico doado  pelo Movimento Nacional Espontâneo (MNE) no Uíge.

Objectivo da oferta é melhorar a qualidade do processo de ensino e aprendizagem em comunidades rurais da província do Uíge
Fotografia: Valter Gomes |

Constituída por cadernos, livros, lápis e borrachas, a doação enquadra-se no âmbito do Programa de Apoio Social e Comunitário desenvolvido pela organização na província.
A organização ofereceu igualmente chapas de zinco e mosquiteiros impregnados com insecticida à população daquela região da província do Uíge.
O secretário provincial do MNE, Manuel Mateus, referiu que as organizações da sociedade devem ajudar o governo a resolver os problemas da população, dai o gesto solidário do grupo a que pertence.
Além da entrega de bens à população, o secretariado provincial do MNE promoveu uma campanha de sensibilização da população sobre a necessidade da observância das medidas de prevenção da febre-amarela e da malária.
O soba adjunto da localidade do Quiriama, Ernesto Mateus, louvou a iniciativa, referindo que um dos grandes problemas que enfrentavam era a falta de informações sobre a febre-amarela. A supervisora provincial do Programa de Combate à Malária, Carlota Changango, esclareceu que a febre-amarela é uma doença transmitida através da picada do mosquito.
Para a prevenção da doença, disse ser necessário que as pessoas durmam debaixo dos mosquiteiros tratados com insecticida de longa duração, proteger as janelas com redes, tapar os recipientes de água, manter a higiene nos quintais e nos bairros, no sentido de evitar a reprodução de mosquitos.
Carlota Changango explicou que a larva do mosquito, que provoca a febre-amarela reproduz-se em recipientes com água limpa ou suja e esclareceu que a febre-amarela apresenta, entre outros sintomas, febres altas, frio, fraqueza, dores de cabeça, vómitos e hemorragia, nos casos mais graves.
A localidade do Quiriama, no município do Songo, tem uma população estimada em cerca de 275 pessoas.

Tempo

Multimédia