Províncias

Associação da Mulher Polícia doa bens aos expulsos da RDC

Nicodemos Paulo | Uíje

A Associação Angolana da Mulher Polícia (AAMPA) ofereceu, na sexta-feira, bens alimentares e utensílios de cozinha aos cerca de 350 angolanos expulsos da República Democrática do Congo (RDC), que se encontram concentrados no centro de acolhimento do Kituma, no município do Uíje.

A Associação Angolana da Mulher Polícia (AAMPA) ofereceu, na sexta-feira, bens alimentares e utensílios de cozinha aos cerca de 350 angolanos expulsos da República Democrática do Congo (RDC), que se encontram concentrados no centro de acolhimento do Kituma, no município do Uíje.
“ Somos mulheres como muitas que aqui estão e que passam por várias privações. Nós, da AAMPA, sentimos as vossas necessidades, reunimo-nos e viemos trazer estes bens, que, sabemos, não poucos, mas poderão servir para alguma coisa”, disse a terceira subchefe, Sónia Laurindo, secretária provincial da associação.
O vice-governador para Organização e Serviços Técnicos, Nazário Vilhena Pedro Bomba, que visitou o centro para se inteirar da situação dos regressados, reiterou o empenho do Governo na criação de condições para a fixação, no país, de todos os cidadãos nacionais expulsos ou que regressam voluntariamente da RDC. “Este gesto da AAMPA mostra a sensibilidade de todos os estratos sociais da província face ao drama”, disse, adiantando:
  “Vocês têm de várias profissões e ofícios, por isso devem ganhar a vida aqui, fazendo uso das vossas competências profissionais. Mas, para tal, devem abraçar o programa que o Governo concebeu para a vossa integração na vida socioeconómica do país”.
Os beneficiários agradeceram o apoio da AAMPA: “Perdemos, no Congo, tudo aquilo que tínhamos e estando de regresso ao país, nestas circunstâncias, toda manifestação de carinho é bem-vinda para nós”, disse Lutonádio António, que falou em nome do colectivo.

Tempo

Multimédia