Províncias

Aumenta fornecimento de água e energia

Nicodemos Paulo| Uíge

Mais de quatro mil habitantes de bairros da periferia da sede provincial do Uíge beneficiam desde ontem de água potável, revelou ontem a presidente do conselho de administração da Empresa provincial de Águas e Saneamento.

Estão em curso trabalhos para aumentar as ligações domiciliárias de luz
Fotografia: Mavitidi Mulaza

Emília Dias Fernandes disse que os beneficiários são dos bairros Popular, Capote, Pedreira, Cemitério, Bem-vindo e Dunga, tendo assegurado que o projecto vai ser estendido a outras localidades, nos próximos tempos.
Ao falar numa reunião com as autoridades tradicionais e coordenadores das comissões de moradores dos respectivos bairros, a responsável disse que o programa foi alcançado fruto do melhoramento do sistema de produção e distribuição de água à população da província.
A presidente do conselho de administração solicitou maior colaboração da população no consumo racional da água. Daí ter esclarecido aos participantes sobre a necessidade de se mobilizar os consumidores para acabarem com os desperdícios do produto.
Emília Fernandes falou ainda do estado actual do projecto de distribuição de água e energia eléctrica.
Os técnicos canalizadores e da área comercial estão a proceder a visitas às residências das localidades indicadas, com o objectivo de supervisionarem o equipamento instalado para depois se celebrar os contractos. O projecto está dividido em duas fases, estando já a primeira concluída e contempla 9.400 ligações domiciliárias. Neste momento, estas são regularmente inspeccionadas para evitar constrangimentos no processo de fornecimento da água.
A segunda fase contempla outras dez mil ligações, tendo ressaltado que os trabalhos só ficam concluídos em Fevereiro do próximo ano. Em cada uma das residências estão a ser instalados contadores para maior controlo da quantidade de água consumida pelas famílias durante um mês. “Logo nos primeiros meses faremos a leitura ao contador. Mas, os consumidores vão pagar apenas uma taxa mínima pré-estabelecida pela direcção da empresa e posteriormente, cada um deverá pagar mediante a quantidade de água consumida”, disse.
Para explicar os custos de produção da água potável, a importância do pagamento da taxa de consumo e incentivar a colaboração na conservação e manutenção do contador e da torneira, a Empresa Provincial de Águas e Saneamento do Uíge vai realizar campanhas de sensibilização nos bairros, mercados e igrejas. Além disso, vai ser colocado um terminal telefónico à disposição da população, para facilitar a interacção da direcção da empresa e os consumidores.

Fim dos cortes


O director provincial da Energia e Águas do Uíge, Mendes Domingos, referiu que a implementação do novo projecto de abastecimento tem conhecido pequenos interregnos, devido a algumas correcções pontuais que são feitas em alguns bairros.
As correcções são resultantes do crescimento de beneficiários e daí a empreiteira proceder a algumas mudanças no desenho inicial do projecto. Assim, a distribuição de água vai ser faseada e abrange 12 bairros periféricos do Uíge.
O director salientou que, apesar desta mudança, está tudo a correr dentro da normalidade, assegurando que em breve a população vai dispor de água em abundância.
Em relação à distribuição da corrente eléctrica, disse que está a depender apenas da instalação de novos postos de transformação, para que os bairros estejam cada vez mais iluminados.
Esforços estão a ser envidados para a colocação de contadores pré-pagos nos bairros que ainda não beneficiaram de energia eléctrica, concluiu Mendes Domingos.

Tempo

Multimédia