Províncias

Bloco operatório está inoperante

Joaquim Júnior | Mucaba

O bloco operatório do Hospital Municipal de Mucaba (HMM), situado a cerca de 71 quilómetros da cidade do Uíge, não funciona por falta de cirurgiões e de anestesistas, desde a inauguração daquela unidade hospitalar em 2011.

Equipamentos do bloco operatório estão a se degradar
Fotografia: Joaquim Júnior| Edições Novembro | Uíge

O director municipal da Saúde, Alberto Afonso,  ma-nifestou-se  preocupado com a situação, no termo de uma  visita  efectuada ao local pelo governador provincial do Uíge, Pinda Simão. “É lamentável que os equipamentos do bloco operatório, que custaram muito dinheiro aos cofres públicos, estejam a degradar por  não estar a ser utilizados por falta de cirurgiões e anestesistas”, lamentou o responsável. Por seu lado, o governador Pinda Simão  prometeu, encontrar soluções para a operacionalidade dos referidos serviços do hospital municipal.
“Os problemas que o município vive e as acções que estão a ser executadas motivaram a realização da nossa visita de constatação. Temos de trabalhar com o organismo que gere as políticas sanitárias na província, para encontrarmos uma so-lução o mais breve possível”, assegurou.
O Hospital Municipal do Mucaba tem capacidade para internar 75 pacientes. Actualmente, funciona com os serviços de urgências, consultas externas, hemoterapia, estomatologia, pediatria, raio x e de apoio, que são assegurados apenas por três médicos angolanos, dos quais, dois de Medicina Geral, um estomatologista e 21 técnicos de saúde.

Tempo

Multimédia