Províncias

Casas sociais na vila de Quimbele entregues a funcionários públicos

António Capitão | Quimbele

As primeiras 70 casas concluídas no âmbito do projecto de construção de 200 moradias na vila municipal do Quimbele, na província do Uíge, começam a ser ocupadas nos próximos dias pelos munícipes, sobretudo funcionários públicos em serviço na circunscrição, anunciou ontem o administrador municipal.

Beneficiários vão pagar as casas sociais no sistema de renda resolúvel durante vinte anos
Fotografia: José Bule | Uíge

Manuel João, que balanceava as actividades realizadas em torno das festividades dos 78 anos da fundação da vila do Quimbele, que decorreram sob o lema “Quimbele, relançar a produção agrícola para contribuir para a diversificação da economia do país”, afirmou que as residências vão contribuir significativamente para a melhoria das condições de habitabilidade dos cidadãos residentes, principalmente dos jovens que pretendem constituir família.
Avançou que as moradias em causa estão concluídas e prontas para serem entregues aos interessados, que as vão pagar durante um período de 20 anos e na modalidade de renda resolúvel.
Manuel João afirmou que todos os aspectos técnicos e outros necessários para que as residências sejam habitadas já foram analisados, aguardando-se apenas pela conclusão dos procedimentos legais entre a administração municipal e os candidatos, para que, nos próximos dias, as mesmas sejam entregues aos seus proprietários. O administrador Manuel João disse que a aposta da administração municipal do Quimbele é continuar a implementar programas e projectos que visam melhorar as condições de vida da população, garantindo o progresso da região.
Na liderança e gestão do município há menos de um mês, o novo administrador do Quimbele sublinhou que as suas principais linhas de força vão centrar-se no melhoramento dos serviços de saúde e educação e na conclusão das obras sociais inacabadas, como o hospital municipal, pequenos sistemas de captação e abastecimento de água potável e na recuperação da central térmica de 600 kva, para garantir o fornecimento e a expansão da energia eléctrica na vila municipal.
“Já foi efectuado o pagamento à Jembas para a reparação do gerador, para garantir o fornecimento de energia eléctrica à vila municipal e a bairros periféricos, para que a população tenha melhores condições de vida”, disse o administrador.
Durante as festividades do município, que decorreram de 15 a 19 de Julho, foram realizadas várias actividades músico-culturais, palestras, conferências, actividades desportivas, de recreação e de lazer. Algumas barracas de comes e bebes foram colocadas ao longo de diversas artérias da municipalidade.

Tempo

Multimédia