Províncias

Centenas de jovens concluem formação

Valter Gomes |Uíge

Um grupo de 441 jovens concluiu, no Centro Cultural de Santa Cruz, da Igreja Católica do Uíge, formação profissional nas especialidades de culinária, decoração, informática, software de redes e língua inglesa.

Jovens desempregados foram formados em artes e ofícios pelo Centro Cultural de Santa Cruz afecto à Igreja Católica na cidade do Uíge
Fotografia: Eunice Suzana|Uíge

O director do Centro, padre Rui de Carvalho, disse que durante a formação de cinco meses, os formandos foram submetidos a aulas práticas e teóricas dos diversos cursos profissionais, administrados na instituição.
Na sequência de acções de formação, o director do centro anunciou que estão abertas as inscrições para a próxima fase do curso, prevista para Fevereiro do próximo ano. Os interessados devem fazer-se acompanhar de uma fotocópia da Cédula Pessoal ou do Bilhete de Identidade, duas fotografias tipo passe e a respectiva taxa de matrículas em vigor na instituição.  
O centro oferece ao público, paralelamente à formação dos jovens, uma biblioteca devidamente equipada com obras científicas, sobretudo livros de enfermagem, medicina, economia, informática, História de Angola e de África.
“O acesso à biblioteca é fácil. Basta, para tal, o interessado pagar 20 kwanzas para apreciar um bom livro, durante o dia todo, sem quaisquer constrangimentos”, disse. Fundado em 2007, o centro já formou mais de quatro mil jovens.

Ensino especial


Professores do ensino especial colocados nos municípios do Uíge, Puri e Quimbele, participam, desde terça-feira, num seminário de formação e superação pedagógica, promovido pela direcção provincial da Educação.
Durante dez dias, os docentes abordam temas como “Os Fundamentos da educação especial na perspectiva da educação inclusiva”, “Deficiência física visual”, “Transtorno intelectual”, “Alta habilidade”, “Deficiência auditiva”, “Tecnologias assistidas”, “Atendimento educativo especializado” e “Transtorno de conduta”.
Dinis Maculo, chefe do departamento do ensino geral da direcção provincial da Educação, que procedeu à abertura do seminário, disse que a formação faz parte do cumprimento das orientações do Ministério da Educação para melhorar a qualidade do ensino em todos os seus subsistemas.
“A educação é um factor determinante para o desenvolvimento da sociedade. Enquanto processo de socialização, é exercida nos diversos espaços de convívio social, seja para adequação do indivíduo à sociedade, do indivíduo ao grupo ou dos grupos à sociedade”, disse.
Este ciclo de formação tem como objectivo principal melhorar a qualidade de ensino e aprendizagem dos alunos com necessidades educativas especiais, em toda a extensão da província do Uíge.
Cacilda Matumona, coordenadora provincial do Ensino Especial no Uíge, sublinhou que o aperfeiçoar da transmissão dos conteúdos educativos especiais contribui para o melhor enquadramento das pessoas com tais necessidades na sociedade, para, futuramente, também poderem dar o seu contributo em prol da sociedade.
A coordenação provincial do ensino especial no Uíge tem um total de 296 alunos, que frequentam aulas da 1ª a 6ª classe, nos municípios de Uíge, Puri e Quimbele.

Tempo

Multimédia