Províncias

Centro de reabilitação física recebe equipamentos

Joaquim Jùnior | Negage

O Centro de Reabilitação Física do Negage foi reforçado com novos equipamentos técnicos adquiridos pelo Executivo, no âmbito do Programa Central de Compras e Aprovisionamento de Medicamentos e Meios Médicosdo Ministério da Saúde.

Novos equipamentos técnicos adquiridos pelo Executivo resolveram o défice de materais de fabrico que o centro de reabilitação registava
Fotografia: Mavitidi Mulaza|uíge

Informou ontem, ao Jornal de Angola, o director clínico da instituição.
O centro passou a dispor de novas furadoras, costuras especiais, máquina de corte de polipropileno, serra eléctrica, aquecedores, além de matérias-primas que contribuem para o aumento da produção de próteses, palmilhas e sapatos ortopédicos.
O director clínico do Centro de Reabilitação Física, Nzinga Simão, disse que os equipamentos adquiridos resolveram o défice de materiais de fabrico que o centro registava, devido à carência de equipamentos e à ineficácia dos antigos.
Para além do apoio em material, o centro passou igualmente a beneficiar de um pacote financeiro de bens e serviços, disponibilizados pelo Executivo, disse o responsável, reconhecendo melhorias significativas com a disponibilização de meios técnicos e financeiros, que estão a permitir que a unidade de saúde especializada tenha maior capacidade de resposta. Neste momento, decorrem obras de restauro e ampliação no centro com vista à melhoria das condições de alojamento dos pacientes e o aumento da sua capacidade de internamento de 40 para 80 camas.  Para manter a higiene sanitária, o centro beneficia também de obras de revisão e melhoria do seu sistema de canalização de água potável em todas as áreas de funcionamento. Nzinga Simão enalteceu o apoio prestado pela Fundação Lwini, na melhoria do funcionamento do centro.No próximo ano pretende construir no Negage um novo serviços de reabilitação física com capacidade para acolher mais de 90 pacientes. O director clínico do Centro de Reabilitação Física, também técnico ortopedista, admitiu que as futuras instalações vão de encontro aos objectivos da direcção em torná-la num serviço regional. O novo edifício vai dispor de salas de fisioterapia, alinhamento e montagem, ginásio, consultório e oficina de montagem de próteses para absorver mais pacientes das províncias vizinhas.

Fabrico de próteses

O Centro Ortopédico do Negage abriu em 1996 e desde a sua criação, até aos dias de hoje, já fabricou 3.452 próteses para membros inferiores, 50 orteses, 2.838 muletas e realizou 5.690 tratamentos de fisioterapia, 876 aplicações de gesso, além de tratar milhares de pacientes com fracturas, contusões e luxações.
O Centro de Reabilitação Física funciona como uma unidade de saúde regional, pois além de atender as populações do  Uíge também recebe pacientes de Malange, Kwanza-Norte e Zaire, com várias patologias.
O centro funciona com 28 trabalhadores, sendo 17 efectivos e 11 colaboradores colocados nas áreas de serviços de fisioterapia, ortopedia geral e técnica, secção de muletas, e nas salas de sensibilização para actividades educativas desportivas e recreativas.

Tempo

Multimédia