Províncias

Centro Materno Infantil tem pouco espaço

Milton Eduardo | Uíge

O Centro Materno Infantil do Uíge precisa de mais espaço, tendo em conta que atende, diariamente, mais de 500 pessoas, entre grávidas e crianças, disse, ao Jornal de Angola, o seu responsável.

Tussamba José lamenta a falta de divisões
Fotografia: Milton Eduardo | Uíge

O Centro Materno Infantil do Uíge precisa de mais espaço, tendo em conta que atende, diariamente, mais de 500 pessoas, entre grávidas e crianças, disse, ao Jornal de Angola, o seu responsável.
“Não conseguimos trabalhar à-vontade neste espaço, afirmou Tussamba José, lamentando que as áreas que subdividem as instalações, por serem muito apertadas, dificultem o atendimento.
O centro materno, que presta serviço não apenas às pessoas da cidade, mas também às das aldeias e bairros periféricos do município do Uíge, tem uma médica ginecologista e 45 técnicos que asseguram o funcionamento das áreas pré natal, do Programa Alargado de Vacinação, puericultura, ginecologia, pediatria, Centro de Aconselhamento e Testagem Voluntária de VIH/Sida, laboratório e do planeamento familiar.
“Além da ampliação das instalações, é necessário aumentar a quantidade de fármacos que recebemos de forma regular e o número de técnicos especializados e de médicos pediátricos e ginecologistas”. O défice registado nestas áreas, disseTussamba José, reduz o nível de produtividade em termos de qualidade dos serviços de saúde prestados à população.
A parte da estrutura onde funciona o Programa Alargado de Vacinação é a que mais preocupa o responsável do centro por não ser compatível com a actividade desenvolvida e não oferecer segurança para a conservação de vacinas.  Mais de 200 crianças são vacinadas diariamente na secção.
“Somos os responsáveis pelo diagnóstico antecipado e pela prevenção de possíveis patologias em mulheres grávidas, por isso, o nosso atendimento, por ser preventivo, deve ser pontual”, frisou.
“Atendemos cerca de 207 crianças por dia e não temos grandes motivos de queixa, pois contamos com a colaboração das mães que actuam em função das orientações que recebem dos especialistas”, disse Carlota Mateus, responsável pela secção de puericultura,
Na pediatria, apesar de algumas dificuldades, são atendidas mais de 50 crianças por dia, segundo Carlota Mateus .

Tempo

Multimédia