Províncias

Cidade do Uíge está em festa

´José Bule|Uíge

A cidade do Uíge está em festa desde sexta-feira e todos os caminhos vão dar à Praça da Independência.

Momento em que o governador inaugurava as instalações da feira agro-pecuária
Fotografia: Manuel Distinto

A cidade do Uíge está em festa desde sexta-feira e todos os caminhos vão dar à Praça da Independência. Ali há de tudo um pouco, desde o jissombe frito, macoco, nfumbua, funge de bombó e de milho, carne de caça, macasquila, grilo frito, feijão de óleo de palma, maruvo, uma grande diversidade de cervejas, vinhos, gasosas e sumos.
O local é frequentado por milhares de pessoas que procuram festejar da melhor maneira possível o 94º aniversário da Cidade do Uíge, que por este motivo se viu invadida por barracas de comes e bebes em quase todos os seus espaços baldios.
Mais de uma centena de tendas e dezenas de barracas foram montadas no Largo da Independência, que é nesta altura o maior centro de concentração de pessoas e viaturas. A fumaça que sai do local arrasta o cheiro dos churrascos para bem longe. A maioria não resiste e acorre ao local para devorar os frangos e pinchos de porco.
Por esta altura, a Praça da Independência ficou também transformado num verdadeiro “matadouro”. O gado bovino e caprino é abatido, talhado e comercializado ali mesmo.
As crianças não foram esquecidas. Elas contam com dois carrosséis instalados em locais diferentes, um no largo defronte à emissora radiofónica do Uíge e outro no Largo da Independência, para que, à sua maneira, os petizes também possam festejar com os adultos mais um aniversário da antiga Carmona.
No sábado, já não havia lugar nos hotéis. Centenas de pessoas, entre naturais e amigos do Uíge, que vivem noutros pontos do país, juntaram-se aos residentes para participarem na maior festa organizada todos os anos na província. As ruas da capital da terra do “bago vermelho” estão completamente agitadas e as viaturas circulam fluentemente pelas principais artérias, onde também as pessoas andam de um ponto para o outro à procura do melhor lugar para se divertirem durante sete dias, a 15ª edição das Festas da Cidade do Uíge, iniciada oficialmente na sexta-feira.
A festa começou com o lançamento do fogo de artifício, às zeros horas de sexta-feira. Todos olhavam sorridentes e emocionados para as nuvens. Os citadinos não dormiram. Foi um momento único. Um festival de imagens magníficas e encantadoras. O dia amanheceu e Paulo Pombolo, governador provincial, deslocou-se ao túmulo do Mbemba Ngango, onde depositou uma coroa de flores.

Feira Agro-Pecuária

A Feira Agro-pecuária, Industrial e Cultural inaugurada na sexta-feira, no Largo da Independência, pelo governador provincial Paulo Pombolo, marcou o início das festas da cidade. Os agricultores, integrados em cooperativas e associações de camponeses dos 16 municípios que compõem a província do Uíge, apresentam e comercializam, neste espaço, os principais produtos cultivados na região. 
Na feira agropecuária encontra-se uma grande diversidade de produtos agrícolas, como a banana, mandioca, batata-doce, inhame, café, ginguba, entre outros. Os criadores de gado também investiram na feira, levando dezenas de cabeças de gado bovino para o local. Várias empresas nacionais, músicos e artistas plásticos, expõem e comercializam os seus produtos na Feira Agropecuária, Industrial e Cultural do Uíge.
Ao terceiro dia de festa, apesar da maioria estar mais interessada em viver grandes momentos de folia, muitos outros preferem controlar e contar os lucros provenientes dos pequenos negócios montados no Largo da Independência e noutros pontos da cidade.Durante as festas, que tiveram início a 1 de Julho, a cidade do Uíge está transformada num verdadeiro centro cultural, desportivo e comercial.

Uíge com novo visual

A cidade está em festa e apresenta-se de "cara nova".
A maioria das suas ruas estão asfaltadas e sinalizadas, uma espécie de adeus à poeira que invadia qualquer canto daquela parcela do país, provocando várias doenças, com destaque para as gripes e sinusites.
Os esgotos receberam manutenção, os lancis foram reparados, o ramal das sarjetas foi desentupido e, para que as águas das chuvas não voltem a acumular-se sobre o novo asfalto, foram colocados novos tampos nas valetas.
As obras de reabilitação das ruas da cidade do Uíge contemplaram também a substituição do pavimento dos passeios e calçadas.
 A energia proveniente de Capanda é, também, neste momento, uma vantagem para o êxito das festas deste ano. A cidade nunca esteve tão iluminada como nos dias que correm.

Tempo

Multimédia