Províncias

Circulação rodoviária facilitada com ponte sobre o rio Candombe

Uma ponte sobre o rio Candombe, ligando a cidade do Uíge à aldeia Bem-Vindo, pela zona industrial, está a ser construída desde o princípio deste mês.

O escoamento de produtos agrícolas para o centro da cidade vai conhecer outra dinâmica com a entrada em funcionamento da nova ponte
Fotografia: Arão Martins

O encarregado da obra, Pires Alberto, explicou sábado que a ponte terá 15 metros de comprimento e nove de largura, adiantando estarem criadas as condições materiais e humanas para a sua conclusão no prazo de 60 dias. 
O soba adjunto da zona 1 da aldeia Bem-Vindo, Domingos João Dando, disse, por sua vez, que a estrutura vai concorrer para a melhoria das condições sociais da população.
A estrutura socioeconómica vai facilitar a circulação de pessoas e mercadorias, servindo como via alternativa à Estada Nacional, quando fica alagada, e à ponte sobre o mesmo rio, que liga a cidade à aldeia Candombe Velho.
A referida ponte vai facilitar igualmente a ligação às aldeias de Candombe Velho, Candombe Novo, Bem-Vindo, Quigima e ao município do Negage.

Escoamento de produtos

A degradação das principais vias de acesso que ligam a comuna de Icoca à sede do município de Quimbele e outras localidades está a dificultar o escoamento de produtos para os centros comerciais, disse à Angop, o chefe do sector da Agricultura e Pecuária do Kimbele,  agrónomo Tomás Soni. O agrónomo deplorou o facto dos camponeses da comuna, uma das zonas potencialmente fornecedoras de produtos de campo, como  ginguba, milho, mandioca, gergelim, batata doce e rena, algodão, inhame e feijão, estarem a enfrentar dificuldades para comercializar o excedente dos bens produzidos na região. “Os camponeses percorrem 66 quilómetros a pé até à sede do município de Quimbele, para comercializar os seus produtos em quantidades limitadas, a fim de sustentar as suas famílias, mas a maior parte deteriora-se por dificuldades de deslocação, devido ao mau estado das vias de acesso”, frisou.
O agrónomo afirmou que a melhoria das vias de acesso ao Icoca vai contribuir de forma significativa para o desenvolvimento e diversificação da economia na comuna. “Durante o presente ano, os camponeses perderam mais de 30 toneladas de produtos, por causa do fraco escoamento”, assinalou. O município tem 108 associações de camponeses, adiantando que algumas delas já beneficiaram de crédito, consubstanciado em sementes, tractores, catanas, enxadas e outros meios.
A comuna do Icoca possui uma população de 17.856 habitantes, maioritariamente camponesa.

Tempo

Multimédia