Províncias

Comuna de Camantambo com mais água e luz

Valter Gomes | Damba

A população da sede comunal de Camantambo, município da Damba, província do Uíge, está melhor servida com a instalação de um sistema de distribuição de água potável.

A população da sede comunal de Camantambo, município da Damba, província do Uíge, está melhor servida com a instalação de um sistema de distribuição de água potável.
O empreendimento, inaugurado pelo governador Paulo Pombolo, conta igualmente com um tanque com capacidade para 50 mil litros cúbicos, duas lavandarias e cinco chafarizes.
No quadro da melhoria dos serviços e das condições de vida das populações locais, o governador procedeu também a inauguração de um sistema de iluminação pública, que funciona através de painéis solares, e das novas instalações para o funcionamento da administração comunal de Camantambo. O edifício, apetrechado com mobiliário e equipamentos informáticos, possui uma sala de recepção, secretaria-geral, gabinetes de trabalho, sala de reunião, balneários e outros compartimentos.
O administrador comunal, Sacala Lunguani, lembrou que anteriormente os trabalhadores da administração funcionavam numa residência sem as mínimas condições de acomodação, mas as novas instalações devolveram a dignidade aos trabalhadores, além de contribuírem para um melhor funcionamento da instituição.
O novo edifício vai, de igual modo, contribuir para a permanência dos funcionários no local de trabalho, aumentar a produtividade e realizar uma prestação de serviços com zelo e dedicação, referiu.
O governador provincial do Uíge pediu aos habitantes para cuidarem bem do património posto à disposição. “O Governo Provincial está apostado no aumento de novas infra-estruturas sanitárias, escolares, económicas e produtivas, mas, para tal, necessitamos da colaboração de todos, sobretudo na conservação daquilo que o Governo já ergueu, facilitando a execução de novas acções”, sublinhou.
João Soares, habitante da localidade, disse que a instalação da rede de iluminação pública nas diversas ruas da comuna vai permitir que a população circule à noite sem grandes receios, mas acrescentou ser também necessário instalar um grupo gerador, para permitir que sejam feitas ligações domiciliárias.
“Antes, na comuna de Camantambo e na aldeia de Cabembo não havia água canalizada e mais de 500 habitantes dependiam do consumo da água não tratada, mas agora, a nossa vida ficou mais facilitada, porque já temos água a jorrar nas torneiras, próximo das nossas residências”, disse a jovem Jorgina Simão.
Por outro lado, pelo menos 11 associações de camponeses e duas cooperativas agrícolas de Camantambo receberam tractores com alfaias, catanas, enxadas, limas, machados, sementes e outros inputs agrícolas, para o aumento da produção alimentar na região.
Paulo Pombolo, que distribuiu os meios aos agricultores, fez também a entrega de bens diversos, como chapas de zinco, cobertores, peças de pano, roupa usada e material desportivo.
De igual modo, foram entregues utensílios de cozinha, óleo alimentar, massa, sacos de arroz, fuba de milho, sabão, cadeiras de rodas e muletas canadianas às famílias vulneráveis.
Os chefes de secções e repartições comunais dos diversos sectores de Camantambo receberam mo­torizadas, enquanto as autoridades tradicionais tiveram direito a bicicletas, rádio gravadores, televisores, geradores de energia eléctrica, frigoríficos e outros bens.
Lumengo Teresa, deficiente física, recebeu uma cadeira de rodas e disse que o donativo encurtou bastante a distância de cerca de cinco quilómetros que percorria, diariamente, do seu local de residência até à escola onde frequenta a 6ª classe. “Estou muito contente com esta oferta. Ter uma cadeira de rodas era um sonho quase impossível, mas hoje o Governo mostrou que vale sempre a pena sonhar”, disse.
A comuna de Camantambo localiza-se a cerca de 40 quilómetros a Nordeste do município da Damba. É composta por quatro regedorias, 26 aldeias, 86 autoridades tradicionais e possui uma população estimada em 5.503 habitantes. Na região estão em curso diversas acções de impacto social.

Tempo

Multimédia