Províncias

Cresce o número de jovens em cursos gratuitos no Uíge

Nicodemos Paulo | Uíge

Mais de 350 jovens frequentam, desde a semana finda, na província do Uíge, diversos cursos básicos de formação profissional gratuitos, para que consigam garantir o primeiro emprego e a criação de pequenas e médias empresas.

Cursos visam combater o desemprego
Fotografia: Estanislau Costa | Edições Novembro

Os cursos estão a ser ministrados na escola primária “11 de Novembro” por técnicos do Instituto Nacional de Formação Profissional (INEFOP), em parceria com a organização “Progredir África”, no âmbito do plano de férias 2016-17.
A iniciativa da organização sócio-juvenil “Progredir África” visa a ocupação útil do tempo de férias dos alunos do segundo ciclo, dando-lhes a possibilidade gratuita de frequentarem cursos básicos intensivos, para que possam auxiliar a criação de pequenas empresas.
Para além dos cursos profissionais, os participantes vão dispor da possibilidade de ter lições de primeiros socorros, no âmbito de uma parceria com técnicos do Serviço de Protecção Civil e Bombeiro e da Medi Care.
O coordenador do projecto, Júlio Paulo, referiu que ao longo da realização das actividades educativas, recreativas e culturais, os jovens vão igualmente visitar locais de interesse histórico, instituições públicas e privadas, para que tomem contacto com o funcionamento destas organizações. O director em exercício da Juventude e Desportos do Uíge, Samuel Luís, encorajou os jovens a conciliarem a formação académica e a profissional, no sentido de se afirmarem no mercado de emprego, numa altura em que este está cada vez mais selectivo e exigente.
O responsável salientou que o governo tem elaborado políticas juvenis que visam ajudar na aquisição e na criação do primeiro emprego. É com base nisso que os jovens com formação profissional costumam beneficiar de créditos, para realizar seus projectos.
“Nos dias que correm, só um diploma universitário não garante emprego. Aliás, nem todos têm possibilidade de frequentar este nível de escolaridade, dai apelar para que se aproveitem oportunidades como estas”, disse.

Tempo

Multimédia