Províncias

Data da fundação do município em estudo

Joaquim Júnior | Uíge

Dezenas de pessoas, entre naturais e amigos da Damba, participaram num colóquio sobre o contexto histórico do município, promovido pela administração local do Estado, com o objectivo de encontrar a verdadeira data da fundação da circunscrição.

Riqueza do percurso histórico da Damba foi tema de um colóquio que juntou autoridades e investigadores sociais
Fotografia: Filipe Botelho

O evento, que contou com a presença do governador provincial do Uíge, Paulo Pombolo, e de vários especialistas formados nas áreas da História, Psicologia, Arqueologia, Sociologia, Saúde e engenharias, foi uma oportunidade para os munícipes e convidados reflectirem sobre o passado histórico do município.
O historiador e docente do Instituto Superior de Ciências da Educação (ISCED), Pedro Quiamesso, ao dissertar sobre o tema “Percurso histórico da conquista e colonização da Damba - Luta de resistência e suas implicações”, fez uma resenha histórica sobre a conquista e colonização do território da Damba, desde a criação da capitania-mor até alcançar a categoria de Concelho Municipal. O académico afirmou que a origem da Damba provém de Nendamba, antigo chefe de uma das tribos do antigo Reino do Congo, actual Mbanza Congo, na província do Zaire, tendo atingido as regiões de Ncusso Mafinda, Nsosso, Quibocolo e Ndalatando, para depois se fixar na região de Ndamba ou Damba, na grafia portuguesa.
Pedro Quiamesso esclareceu que os primeiros povos a habitarem a Damba pertenciam às tribos de Nzinga, Nsacu Nevunda, Nfutila Nauemba, Ncozo a Nvemba e Ncanga a Nvemba. No decorrer do evento, os conteúdos dos temas “14 de Setembro-dia da Damba”, e “A presença colonial portuguesa no actual município da Damba e suas implicações na alternância toponímica das localidades nativas”, entre outros, provocaram divergências de opiniões e dúvidas entre os presentes. Dada a polémica levantada pelos participantes no colóquio, o governador, que também é natural da Damba, sugeriu a criação de um grupo de especialistas, para se encarregar de fazer um estudo aturado sobre a matéria. Este grupo deve ser integrado por historiadores, psicólogos, arqueólogos, sociólogos e outros académicos interessados em trazer a verdade sobre a data da fundação daquela vila da província do Uíge.

Homenagem a figuras

Os participantes no colóquio prestaram homenagem a alguns quadros e filhos do município, por terem elevado o nome da Damba, com destaque para os actuais ministros dos Antigos Combatentes e Veteranos da Pátria, Cândido Pereira Van-Dúnen, e da Agricultura, Pedro Canga, do governador provincial do Uíge, Paulo Pombolo, e dos futebolistas Flávio Amado, Doly Menga e Bless Mantuidi.
O governador enalteceu também algumas figuras que se destacaram na história e cultura da Damba, como D. Minguedi Nakuzi, Naputo, Kiala Kiatalo, Kamantambu, Mbianda Ngunga e outros heróis anónimos da resistência à ocupação colonial.
Os participantes sugeriram a reabilitação da antiga residência do administrador colonial, mantendo a sua traça arquitectónica, reconstrução da maternidade do Lueca, requalificação do salão D. Afonso Nteka e o reaproveitamento da antiga Granja Agrícola da Damba.

Tempo

Multimédia