Províncias

Defendida recuperação de valores morais

Joaquim Júnior | Uíge

O jurista Miguel Vita Paulo, docente na Faculdade de Direito da Universidade Kimpa Vita, defendeu, na cidade do Uíge, a reabilitação da consciência do homem, através da formação cívica, moral e ambiental, como via a seguir para o resgate dos valores socialmente aceiteis.

Ciclo de palestras realizadas na cidade do Uíge pela Família e Promoção da Mulher teve o objectivo de sensibilizar moral e civicamente os jovens
Fotografia: Eunice Suzana | Uíge

Miguel Vita Paulo considerou ser imperiosa a regeneração da consciência do homem, em particular dos jovens, para cultivar a solidariedade, o altruísmo, respeito à propriedade alheia, convivência harmoniosa na sociedade e conservação dos bens públicos e do ambiente, como partes das normas cívicas e morais, que devem guiar a conduta humana.
Ao falar numa palestra sobre “O resgate dos valores culturais, morais e cívicos da juventude”, enquadrada no Programa Abril Jovem, disse: "É importante que fomentemos o espírito de solidariedade, do respeito da coisa alheia e pública, para que haja coesão social”.
O professor referiu que o papel das famílias é fundamental no resgate dos valores morais e culturais, por ser a célula básica da sociedade, o primeiro agente socializador, desde o nascimento à maioridade, onde o individuo começa a interagir com a comunidade.

Conduta rodoviária

O chefe do departamento de previsão e segurança rodoviária da direcção provincial de Viação e Trânsito do Uíge, Morais de Oliveira, defendeu a necessidade de os utentes do ambiente rodoviário mudarem de conduta e comportamento, para se reduzir o índice elevado de acidentes.
 Morais de Oliveira, que falava sobre a “Prevenção rodoviária e a sinistralidade nas estradas do país”, disse ser urgente a mudança de mentalidade por parte dos condutores, peões e passageiros, o que passa pelo respeito ao Código de Estrada e às regras de trânsito.
“A educação cívica, as infra-estruturas rodoviárias pavimentadas, sinalizadas e iluminadas, a oferta de bons transportes públicos, a fiscalização das estradas, a condução defensiva e preventiva por parte dos utentes são alguns factores determinantes para a redução de acidentes nas nossas estradas”, disse Morais de Oliveira.
A directora da Escola Superior Politécnica do Uíge, Maria de Fátima, disse que o ciclo de palestras realizadas, em Abril, no âmbito da jornada da juventude, teve como objectivo sensibilizar moral e civicamente os jovens da província.
Maria de Fátima referiu que o resgate de valores morais e cívicos dependem, em grande medida, da participação de outros agentes sociais, como professores, associações, órgãos da comunicação social e outras instituições públicas.
“A dimensão ambiental na concepção e gestão do sistemas de água potável à comunidade”, “O resgate dos valores culturais e cívicos da juventude”, “Prevenção e combate ao VIH/­Sida”, “Prevenção e sinistralidade rodoviária nas estradas do país”, “As redes sociais e o terrorismo informático” foram outros temas debatidos na Escola Superior Politécnica do Uíge (ESPU), no âmbito das jornadas acima referidas.

Tempo

Multimédia