Províncias

Doado material de construção

Mais de 50 famílias vulneráveis da regedoria de Mafuangui, no município da Damba, no Uíge, estão a receber materiais de construção, como chapas de zinco, barrotes e pregos, para cobrirem melhor as suas residências.

Do material doado constam barrotes e chapas de zinco para que a população local possa melhorar a cobertura das suas moradias
Fotografia: Eunice Suzana | Menongue

Maria Cavungo, administradora municipal da Damba, que entregou os materiais à população, disse que o objectivo é ajudar as populações rurais a melhorarem as suas condições de habitabilidade e prevenir as consequências de calamidades naturais, sobretudo na época chuvosa.
O projecto, que ainda se encontra em fase experimental, está a ser desenvolvido no âmbito do Programa Comunitário Integrado de Combate à Fome e à Pobreza. “Se tivermos em conta que a maior parte das casas construídas há anos nas aldeias do município se encontram em péssimas condições e representam um certo risco para os seus ocupantes, percebemos o quanto é urgente a intervenção da administração local do Estado”, disse.
Além de prevenir situações derivadas de catástrofes naturais, a administradora municipal referiu que a entrega dos materiais de construção às populações também as vai ajudar a conseguirem construir casas com as condições mínimas de segurança.
Para o êxito da iniciativa, a Administração Municipal criou uma equipa integrada por funcionários públicos, autoridades tradicionais, carpinteiros e pedreiros, que têm a missão de acompanhar e fazer a remodelação das casas dos contemplados. “A ideia é mudar também a imagem das aldeias”, afirmou a administradora Maria Cavungo.  A regedoria de Mafuangui tem mais de três mil habitantes e, de acordo com a administradora, o sucesso do programa depende da adesão das populações na composição ou fabrico de adobes para edificarem as paredes das suas casas.
A Administração Municipal da Damba está a adquirir máquinas para recolha e transporte de lixo, para melhorar o saneamento básico da vila. “O Governo está a trabalhar na melhoria das condições de vida das populações, mas é preciso que as comunidades colaborem na conservação dos bens que estão a ser postos à sua disposição”, sublinhou Maria Cavungo.

Tempo

Multimédia