Províncias

Educação e Saúde na região registam grandes melhorias

Moniz Muquebele| Uíge

O administrador municipal do Uíge afirmou que as obras de construção e de reabilitação de infra-estruturas escolares e sanitárias realizadas no âmbito do Programa de Combate à Pobreza continuam a ser das principais apostas na capital da província.

Altamiro Benjamim disse que devido àquelas apostas o processo de ensino no município regista melhorias significativas, com o aumento de salas.
 Nos bairros da Quilala, Candombe Velho, Mongoalhema e Tange estão a ser construídas escolas de 12 salas de aulas.O município tem 118 escolas, 102 das quais do ensino primário e 16 do I e II ciclos secundário, nas quais estão matriculados 147.444 alunos, 42.389 deles nas classes iniciais.
Apesar dos progressos registados no sector, ainda há mais de dois mil alunos fora do sistema normal do ensino. Nas localidades de Nsangui, Bem-Vindo, Quilala, Tange, Candombe Velho e Matuta estão a ser construídas 57 salas de aulas.A chefe da repartição municipal da Educação do Uíge afirmou que é urgente realizar novo concurso público para admissão de professores. Elzira da Costa disse que o concurso reduzia as necessidades do município, que precisa de 260 professores para o ensino primário, igual número para o II ciclo e 465 para o I ciclo. No município há 2.957 professores no ensino primário, 982 no I ciclo e 526 no II ciclo do ensino secundário.

No sector da Saúde

Quanto à Saúde, além do hospital central do Uíge, o município tem 38 postos e seis centros de saúde. Altamiro Benjamim declarou que, no âmbito do Programa de Municipalização dos Serviços de Saúde, as unidades sanitárias que  por vários motivos se encontravam encerradas estão a ser reestruturadas. No Mongoalhema e Tange estão a ser construídos centros de saúde e, no bairro Candombe Novo, um hospital municipal.

Tempo

Multimédia