Províncias

Ensino especial necessita de mais salas

Walter Gomes | Uíge

A coordenação provincial do Ensino Especial no Uíge precisa de mais 15 salas, disse ao Jornal de Angola o responsável da área, José Muanza.
O sector funciona, a título provisório, com algumas salas da escola nº 68, na cidade do Uíge, mas insuficientes para o número de aluno.

A coordenação provincial do Ensino Especial no Uíge precisa de mais 15 salas, disse ao Jornal de Angola o responsável da área, José Muanza.
O sector funciona, a título provisório, com algumas salas da escola nº 68, na cidade do Uíge, mas insuficientes para o número de aluno.
José Muanza salientou que o Uíge não possui escolas apropriadas para o ensino especial, contando, desde 2009, apenas com oito salas, cinco das quais estão ocupadas com os 147 alunos do ensino primário com deficiências auditivas e mentais, uma acolhe 49 deficientes visuais, enquanto nas restantes duas funcionam a secretaria e outros serviços administrativos. />José Muanza adiantou que as matrículas de alunos com deficiências não têm prazo, uma vez que são feitas de forma sequencial e de forma gratuita, bastando que a criança possua um assento de nascimento ou fotocópia do Bilhete de Identidade, duas fotografias tipo passe e mais de cinco anos de idade.
As aulas, ministradas em dois períodos, são asseguradas por 20 professores especializados em metodologias de ensino para deficientes, em particular nas disciplinas de Linguagem Gestual, Impressão Diagnóstica e Orientação Psico-pedagógica, Sindroma de Down, Transtornos Invasivos do Desenvolvimento e Leitura e Escrita em Braille.

Tempo

Multimédia