Províncias

Escola de professores organiza visita à África Austral

Valter Gomes | Uíge

Alunos da Escola de Formação de Professores do Futuro e da Associação de Ajuda de Desenvolvimento de Povo para Povo (ADPP), do município do Negage vão participar, até Dezembro numa excursão académica à Zâmbia, Namíbia, Botswana, Zimbabué, Tanzânia e Malawi.

Os estudantes vão desenvolver várias actividades académicas além de efectuarem visitas a locais de interesse histórico
Fotografia: Eunice Suzana

O grupo  excursionista é constituído por 89 alunos e nove professores. Partiram ontem, por estrada, para a Namíbia, início da excursão. O director da escola no Negage e coordenador da actividade académica, Paca Garcia, explicou, na cerimónia de despedida que com a excursão pretende-se desenvolver e criar o intercâmbio entre os futuros professores angolanos e os de outros países africanos.
Na República Zâmbia, Namíbia, Botswana, Zimbabué, Tanzânia e Malawi alunos e professores da ADPP vão fazer visitas a escolas de formação de professores do futuro, unidades sanitárias, além de se inteirarem do desenvolvimento social e económico de cada país visitado.
Paca Garcia disse que durante quatro meses, os alunos vão desenvolver várias actividades académicas, culturais e recreativas. Em cada país, os estudantes vão permanecer 20 dias.
Durante a viagem, são colocados à disposição dos professores e alunos equipamentos digitais contendo todo programa a ser cumprido na excursão.
A ADPP dispõe de uma tecnologia avançada para alargar a experiência e o saber dos alunos.
Ao despedir-se dos excursionistas, o chefe do departamento da Inspecção Provincial da Educação, Garcia Cabenga, desejou boa colaboração e interacção aos alunos e professores nesta excursão académica.   
Garcia Cabenga considerou fundamental a troca de experiências culturais e o intercâmbio académico, porque permite enriquecer o saber dos futuros professores e encorajou a direcção da ADPP a continuar a promover acções do género, contribuindo para a formação qualificada dos jovens.
“Esperamos que os jovens adquiram boas experiências sobre a realidade técnica, académica, profissional e cultural dos países por onde vão passar e que tragam matérias que possam contribuir para o desenvolvimento das novas gerações”, salientou o responsável.

Formados alfabetizadores
 
 Um total de 130 facilitadores de alfabetização dos municípios de Negage, Uíge, Songo e Quitexe aprenderam a usar o método “Sim Eu Posso”, durante um seminário promovido pela Direcção Provincial da Educação, no âmbito do Programa de Alfabetização e Aceleração Escolar.
A formação destinou-se a preparar os alfabetizadores que vão aplicar este método de ensino, com vista a erradicação do analfabetismo na província. Durante a formação, os participantes debateram “O manual do alfabetizador”, “Reforço metodológico”, “Sistema de avaliação”, “A caderneta do alfabetizador”, “Estruturação do plano de aula” e a “Composição da cartilha”.
O director provincial da Educação, Manuel Zangala, disse que o recrutamento de novos alfabetizadores faz parte do cumprimento das estratégias do Executivo através do Ministério da Educação, na luta contra o analfabetismo, e a formação complementa a linha de acção.
A aplicação do novo método “Sim Eu Posso” obedece a algumas fases. Começa com o recrutamento dos facilitadores, mobilização dos alfabetizandos nas comunidades, divulgação do respectivo método e, posteriormente, lançamento oficial da campanha previsto para 15 de Agosto.
Manuel Zangala pediu o maior empenho aos recém-formados, de modo a aplicarem com sabedoria os métodos aprendidos, na condição de pioneiros do programa na província.
O director provincial da Educação disse que o sucesso das actividades a serem desenvolvidas deve traduzir-se numa boa aprendizagem das pessoas das comunidades onde vão servir.

Tempo

Multimédia