Províncias

Escolas do Uíge reforçadas com meios de higiene

Joaquim Júnior| Uíge

Responsáveis de escolas do ensino primário do município do Uíge receberam ontem meios para a manutenção do saneamento e  higiene das instituições que dirigem, doados pela organização não-governamental “Mentor Initiative”, em parceira com a Direcção Provincial da Educação.

Material entregue vai contribuir para a melhoria da higiene nas escolas e prevenir algumas enfermidades que atacam as crianças
Fotografia: Eunice Suzana | Uíge

Os gestores escolares receberam kits compostos por baldes e bidões de cinco e 20 litros para a conservação da água e deposição do lixo, pás, enxadas, sabão e lixívia, que serão usados na promoção da higiene no seio dos alunos e nas acções de melhoria do saneamento básico nos recintos escolares.
O director provincial da Educação, Manuel Zangala, que orientou a cerimónia de entrega no largo da Administração Municipal do Uíge, disse que os kits vão contribuir para a melhoria da higiene nas escolas e prevenir algumas enfermidades que atacam as crianças.
“Acabaram de assumir uma responsabilidade importante. Para além de ensinarem as crianças a ler e escrever, deverão também educá-las no sentido de se prevenirem de doenças que resultam da falta de higiene”, disse.
No município do Uíge, a cerimónia de entrega dos meios foi antecedida de três dias de formação sobre “Água, saneamento, higiene e educação”, onde os gestores escolares foram instruídos no sentido de ajudarem as crianças a realizar boas práticas para a manutenção da higiene, como o acto de lavagem das mãos antes e depois do uso das latrinas, tratamento do meio ambiente, protecção dos alimentos e conservação da água, cujo objectivo é preveni-las de certas doenças.
O representante da Mentor Initiative, Lutero Baiacala, avançou que, até agora, já foram capacitados e apoiados responsáveis de escolas primárias que funcionam em dez dos 16 municípios da província. Salientou que a educação que as crianças recebem nas escolas, através do programa, vai ser levada às comunidades. A directora municipal da Educação do Uíge, Alzira da Conceição, denunciou, com grande preocupação, a onda de roubos de carteiras escolares e a vandalização de infra-estruturas por indivíduos desconhecidos, que, na calada da noite, invadem as instituições de ensino na sede provincial.
Acrescentou que tal situação tem criado algum disconforto, na medidad que os Estado procura criar condições para que os alunos estudam em escolas com  condições.
Alzira da Conceição, que falava num encontro com a sociedade civil, promovido pela organização não-governamental APDCH, disse que nas escolas nº 323 do bairro Popular, 17 de Setembro, no Mbemba Ngango, 22 de Novembro do bairro Cemitério e em algumas do Candombe Velho e Novo, um grande número de crianças voltou a transportar banquinhos de lata para se acomodar nas salas de aula, porque as carteiras foram levadas para destinos incertos.
“O Estado envidou esforços para permitir que as nossas crianças estudem em melhores condições. Mas os inimigos do bem fazem das suas com as carteiras escolares, destruindo assim um património público”, referiu.
A  responsável pediu maior intervenção da sociedade, sobretudo das igrejas, na conservação dos bens públicos construídos com muito sacrifício.

Tempo

Multimédia