Províncias

Estudantes estão a ser mobilizados para frequentar cursos de medicina

José Bule | Uíge

Finalistas do Instituto Médio de Saúde, da Escola de Formação de Professores “Cor Marie” e da Escola do segundo Ciclo do Ensino Secundário estão a ser mobilizados.

Finalistas do Instituto Médio de Saúde, da Escola de Formação de Professores “Cor Marie” e da Escola do segundo Ciclo do Ensino Secundário estão a ser mobilizados para, no ensino superior, frequentarem cursos de licenciatura ou bacharelato nas diversas áreas da medicina, através de um projecto de orientação e apoio vocacional que está a ser implementado pela Alopa Lda/Clínica Servimed.
O médico e director-geral da Alopa, Óscar Paulo, disse na quarta-feira ao Jornal de Angola que a sua empresa já assinou, com as direcções das respectivas instituições, um protocolo de orientação e apoio vocacional destinado aos estudantes finalistas.
“É um projecto sem fins lucrativos a ser implementado pela Alopa Lda, que vai orientar e apoiar os estudantes finalistas na base dos protocolos assinados com estas três instituições do ensino secundário, que possuem cursos que dão acesso à licenciatura ou bacharelato em saúde, contribuindo assim para o aumento de quadros com formação superior em saúde, na província”, disse.
Segundo o médico, durante o período de orientação e apoio vocacional, a Alopa vai, entre outros objectivos específicos, apoiar directamente os cinco melhores estudantes de cada uma das instituições para ingressarem nos cursos de formação superior em medicina, em 2011. Além disso, as estratégias de actuação do referido projecto vão depender dos programas de actividades periódicas, previamente partilhados com as instituições, incluindo palestras, com convidados das várias áreas de liderança, visitas às instituições sanitárias e inquéritos de pesquisa de opinião.
 
Projecto ambicioso

Os estudantes finalistas que no sábado presenciaram, no anfiteatro da Escola de Formação de Professores, à apresentação oficial do Projecto de Orientação e Apoio Vocacional e, consequentemente, à assinatura do protocolo de cooperação entre as três instituições escolares e a Alopa/Clínica Servimed, consideram o projecto muito ambicioso e mobilizador.
Bernardo Zica, estudante finalista da Escola do segundo Ciclo do ensino Secundário, valorizou a intenção, referindo que vai ajudar imenso os estudantes a descobrirem o caminho certo e a realizarem os seus sonhos. “Esta é, portanto, uma grande oportunidade para todos aqueles que pretendam formar-se em medicina, visto que há pais que não estão em condições de suportar completamente, sobretudo do ponto de vista financeiro, o longo processo de formação superior dos seus filhos”, destacou. “Eu tenho vocação para a medicina, por isso não vejo motivos para não aderir ao projecto da Alopa. Sinto-me feliz, porque, enquanto finalista do Instituto Médio de Saúde, já conheço as regras que me habilitam a fazer parte do projecto”, disse Alda Gonçalves Domingos.
Para Maria Inês, finalista da Escola de Formação de Professores, o projecto é bem-vindo. “Estou disposta a aderir a este grande e ambicioso projecto. Estou emocionada com tudo o que ouvi. Sinto que as portas se abrem para mim, por isso vou dar o meu máximo para estar entre as cinco melhores da escola, para poder fazer parte do projecto”. 

Tempo

Multimédia