Províncias

Ética e deontologia é tema de debate

Nicodemos Paulo | Uíge

Representantes de vários organismos estatais e entidades religiosas participaram, na cidade do Uíge, num seminário, promovido pela Direcção Provincial da Família e Promoção da Mulher, sobre ética e deontologia profissional.

Melhoria do exercício profissional foi discutida por técnicos da província do Uíge
Fotografia: Mavitide Mulaza | Uíge

No seminário, que permitiu aos participantes conhecerem formas de evitar conflitos laborais e confrontos com a lei, foram analisados, entre outros, assuntos sobre qualidade do serviço público, cooperação e solidariedade na função pública e a agenda deontológica do serviço público.
A directora provincial da Família e Promoção da Mulher afirmou que o comportamento organizacional depende da mentalidade prevalecente em cada instituição, do objecto social do organismo, dos processos internos, do capital intelectual envolvido, do conhecimento das regras e dos princípios deontológicos.
Catarina Domingos salientou que “a ética na função pública pressupõe lealdade, cumprimento do dever e bem-fazer colectivo ou individual à luz da lei, tendo sempre em conta o bom senso”. No seminário, dirigido pela chefe do departamento de Recursos Humanos do Ministério da Família e Promoção da Mulher foram mencionadas “as boas relações laborais e a interacção com o público” como fundamentais para o bom desempenho individual e crescimento da empresa.
Elsa Neto recordou que “a boa postura moral dos funcionários de uma empresa é fundamental para o bom ambiente de trabalho e necessário para o aumento da produção”. Infelizmente, disse, nem sempre verificamos isso, o que provoca descontentamentos entre os trabalhadores e consequentemente a fraca produção.
A chefe de departamento declarou que por isso é importante promover a ética e deontologia profissional para “melhorar a imagem e credibilidade das instituições e serviços”.

Tempo

Multimédia