Províncias

Ex-militares com meios para pequenos negócios

Joaquim Júnior | Uíge

Arlindo Zayeto é um dos 50 antigos elementos das Forças Armadas Populares de Libertação de Angola (FAPLA), já extintas, a quem o Governo Provincial do Uíge entregou utensílios de trabalho.

Ex-miliatres recebem diversos meios de transporte para a sua sobrevivência
Fotografia: Filipe Botelho

Arlindo Zayeto é um dos 50 antigos elementos das Forças Armadas Populares de Libertação de Angola (FAPLA), já extintas, a quem o Governo Provincial do Uíge entregou utensílios de trabalho.
O antigo combatente, que recebeu uma motorizada de três rodas que vai utilizar como táxi, disse ao Jornal de Angola que a ajuda do Governo Provincial vai melhorar a vida de muitos ex-militares e facilitar a sua integração na sociedade.
A iniciativa, sublinhou, é o reconhecimento do que fizeram aqueles que dedicaram parte da juventude à defesa da integridade territorial do país e da própria da Independência.
 “A entrega à defesa do país impediu que muito de nós continuássemos a estudar e apenas nos resta apostar na formação profissional e na criação de pequenos negócios para garantirmos o nosso sustento e das famílias”, referiu. “Não tinha muitas garantias que podia receber do Governo Provincial algo para poder criar uma fonte de rendimento para as minhas despesas e da família e esta motorizada vai permitir que transporte alguns produtos do campo, que cultivo, e de passageiros”, salientou.
 Victor Catema recebeu ferramentas de serralharia, com as quais pretende criar uma oficina empregar jovens. O governador da província lembrou que foi criada uma comissão que trabalha para a melhoria das condições de vida dos antigos combatentes como forma de reconhecer a coragem que demonstraram na luta de libertação nacional e na defesa da integridade territorial.
Embora simples e poucos, disse Paulo Pombolo, os meios que entregámos contribuem para a melhoria das condições de vida deste dos ex-militares da província.

Tempo

Multimédia