Províncias

Faltam docentes no Mucaba para cobrir todo o município

Joaquim Júnior

O município de Mucaba está a precisar de 207 professores para assegurar a cobertura total da rede escolar naquela parcela da província do Uíge, revelou ontem na aldeia Angola Nova, o director municipal da Educação.

Os poucos professores que existem no município de Mucaba trabalham horas a mais e com número elevado de alunos por turma
Fotografia: Paulo Mulaza

João Moniz referiu que actualmente a municipalidade controla 507 professores, número insuficiente, a julgar pelo crescimento da população estudantil. A localidade não realiza concursos para a admissão de professores há mais de quatro anos.
O director municipal da Educação lamentou o facto dos poucos professores de que dispõem estarem sobrecarregados, com muitas horas de trabalho e a trabalhar com um número elevado de alunos por turma.
No município, os programas “Aprender a Ler e a Escrever” e “Sim eu Posso”, desenvolvidos no Mucaba desde o ano de 2006, permitiram que mais de 9.500 adultos realizassem o sonho de sair da lista de analfabetos.Para o presente ano lectivo, estão matriculados 974 alfabetizandos, que frequentam aulas nos módulos 1 e 2. Pelo menos 30 alfabetizadores e facilitadores asseguram as aulas deste subsistema de ensino na localidade. O director municipal da Educação salientou que o recrutamento de mais facilitadores é outra necessidade, tendo em conta que o município ainda tem mais de cinco mil pessoas que não sabem ler e nem escrever. João Moniz falava durante a inauguração de uma escola do Ensino Primário na aldeia Angola Nova, arredores da vila de Mucaba, um empreendimento construído e apetrechado no âmbito do Programa de Combate à Pobreza.
O estabelecimento foi inaugurado pela administradora municipal, Maria Cavungo.A escola tem quatro salas de aulas, gabinetes para o director e seu adjunto, secretariageral e casas de banho. O director municipal da Educação, João Moniz, salientou que, com a abertura da escola, o município de Mucaba conta agora com um total de 43 escolas primárias, além de outras do I e II ciclos do ensino secundário.
Neste momento, acrescentou o director municipal da Educação, a municipalidade dispõe de mais de 50 estabelecimentos de ensino, que permitiram que, no presente ano lectivo, fossem matriculados mais de 20 mil alunos.
Segundo João Moniz, o programa Zonas de Influência Pedagógica (ZIP),desenvolvido em Maio deste ano pela Direcção provincial da Educação no Uíge, está a produzir os efeitos desejados, ultrapassando as debilidades dos professores que entram no sector sem agregação técnica.

Tempo

Multimédia