Províncias

Famílias desalojadas pela chuva estão a receber bens alimentares

Pelo menos 1.247 pessoas desalojadas pelas chuvas que caíram a semana passada no município de Quimbele, 289 quilómetros da cidade do Uíge, sede capital da província, receberam da direcção provincial do Uíge do Ministério da Assistência e Reinserção Social (MINARS) bens diversos.

As chuvas estão a causar muitos estragos como a destruição de escolas e casas deixando ao relento milhares de pessoas
Fotografia: Jornal de Angola

Pelo menos 1.247 pessoas desalojadas pelas chuvas que caíram a semana passada no município de Quimbele, 289 quilómetros da cidade do Uíge, sede capital da província, receberam da direcção provincial do Uíge do Ministério da Assistência e Reinserção Social (MINARS) bens diversos.
Constam entre os bens entregues pela directora provincial da Assistência e Reinserção Social, Adelina Pinto Figueiredo, na presença do vice-governador para a Organização e Serviços Técnicos, Nazário Vilhena, chapas de zinco, reservatórios de água, muletas, roupas usadas, cobertores, utensílios de cozinha (panelas, canecas e talheres), entre outros bens.
O administrador municipal de Quimbele, Joaquim Vumbi, agradeceu o gesto do MINARS, adiantando que o mesmo vai colmatar as dificuldades com que se debatem aquelas famílias.
Por sua vez, a directora provincial do MINARS, Adelina Pinto, lembrou que a chuva destruiu infra-estruturas, principalmente casas, em cinco municípios da província, nomeadamente Negage, Sanza Pombo, Dange Kitexe, Cangola e Quimbele, tendo desalojado mais de três mil pessoas.
Adelina Pinto anunciou a existência de um plano de distribuição de bens alimentares e não alimentares nos próximos dias às populações afectadas pelas chuvas.
A Angop soube, de fonte da administração municipal de Quimbele, que a chuva desalojou 1.247 ­pessoas, destruiu nove infra-estruturas administrativas, com destaque para o edifício da administração local e o Comando municipal da Polícia Nacional. A chuva, que caiu durante três horas sem cessar, acompanhada de granizo e fortes ventos, destruiu igualmente oito igrejas, seis estabelecimentos comerciais, 47 postes de iluminação pública da vila e oitenta residências.
O município de Quimbele, que dista 289 quilómetros da cidade do Uíge, com uma população estimada em mais de 200 mil pessoas, é potencialmente agrícola.

Tempo

Multimédia