Províncias

Feira de empreendedorismo mostra os produtos da terra

Joaquim Júnior | Uíge

Mais de 50 mulheres expositoras, interessadas em realizar trocas comerciais, participam de 26 a 31 de Março na “Feira de Artes e Ofícios e de Empreendedorismo”, promovida pela Direcção da Família e Promoção da Mulher. 

Durante cinco dias, as mulheres expõem no Largo da Rádio Uíge  produtos agrícolas, peças de artesanato, mobiliário, roupas africanas, materiais de decoração, artigos de olaria, no âmbito da Jornada “Março Mulher”.
Catarina Pedro Domingos, directora provincial da Família e Promoção da Mulher, afirmou que a feira tem como objectivo incrementar a participação das mulheres no desenvolvimento do país e da província do Uíge em particular, através de realizações próprias.
“A realização da feira é uma forma de encorajar as mulheres a continuarem a fazer aquilo que sabem e gostam, demonstrando as suas reais capacidades, para desta forma poderem contribuir para o progresso económico do país e para o sustento das famílias”, disse.
A responsável sublinhou que o espaço de vendas criado vai também servir de local de intercâmbio entre as mulheres da cidade e do campo, nas mais diversas áreas. Sofia Armindo, comerciante há oito anos, que importa roupas e calçados para homens e mulheres, disse ser a primeira vez que participa num evento do género. “Uma mulher empre­endedora deve ter coragem para participar na planificação e produção de bens que possam beneficiar toda a comunidade, auxiliando no sustento dos filhos”, referiu.

Saúde feminina

Na Feira, a Direcção Municipal da Saúde do Uíge exibiu cartazes e outros artigos informativos que chamam a atenção das mulheres sobre a necessidade de se prevenirem contra o VIH/Sida, malária, doenças diarreicas agudas, raiva, além de observarem maiores cuidados em relação à saúde reprodutiva.
A directora municipal da Saúde, Lucrécia Pedro, disse que as trocas comerciais e o fomento do empreendedorismo feminino são importantes para gerar rendimentos para o auto-sustento.
Lucrécia Pedro aconselhou as mães a evitarem  “maternidades consecutivas”, por serem prejudiciais à saúde. “Achamos conveniente aproveitar os dias de Feira para dar informações às mulheres sobre a necessidade de valorizarem mais a sua saúde”, disse.

Tempo

Multimédia