Províncias

Fornecimento de água e luz preocupa governo

José Bule | Uíge

O deficiente fornecimento de água e luz às populações do Uíge preocupa o Governo Provincial, que está empenhado na busca de soluções, com vista à melhoria dos serviços, importantes para o desenvolvimento da província.

Vista parcial da cidade que vai passar a ter melhor abastecimento e fornecimento de água potável e de energia eléctrica
Fotografia: Manuel Distinto |Uíge

O deficiente fornecimento de água e luz às populações do Uíge preocupa o Governo Provincial, que está empenhado na busca de soluções, com vista à melhoria dos serviços, importantes para o desenvolvimento da província.
O governador provincial do Uíge, Paulo Pombolo, afirmou na abertura da primeira sessão ordinária do Governo Provincial, que o sector das águas deve merecer uma especial atenção, tendo em conta que ainda não existe um programa previamente definido para garantir uma eficiente distribuição de água e energia eléctrica às populações locais.
“A questão do abastecimento de água deve merecer uma especial atenção do governo. Não existe um plano director de distribuição às populações, levando a direcção do sector a não saber o que fazer”, disse o governador.
Paulo Pombolo referiu que “a energia eléctrica é outro assunto que deve continuar a merecer a nossa atenção. Todos nos sentimos satisfeitos com a energia de Capanda, mas o grande desafio é a expansão da rede de distribuição provincial e o transporte da energia até às casas dos consumidores”, disse.
Paulo Pombolo deu instruções à Direcção Provincial da Energia no sentido de dar prioridade e agilizar o processo de elaboração e concessão de contratos de fornecimento de energia aos consumidores nas suas casas.
O governador do Uíge disse que a Empresa Nacional de Energia tem de facilitar a vida dos potenciais consumidores, instalando centros intermédios de distribuição nas zonas suburbanas, para reduzir a pressão da população que adere em grande número aos serviços de água e luz.

Salários dos funcionários

De acordo com o governador, a situação salarial dos funcionários públicos, o ajustamento das suas categorias, a admissão de novos quadros e as promoções de muitos deles, devem merecer maior atenção dos gestores dos recursos humanos, das finanças, e da administração pública local.
“Os concursos públicos, em curso, devem ser conduzidos com maior transparência e rigor”, disse Paulo Pombolo. Na opinião do governador do Uíge, “só devem ser admitidos a concurso aqueles que merecem, e não aqueles que através de suborno ou da chamada gasosa, forçam as mentes de alguns responsáveis para aceder a esses objectivos”.

Melhoria dos serviços

Paulo Pombolo defendeu que deve haver melhoria na actuação das Direcções Provinciais, Administrações Municipais e Comunais no cumprimento do seu papel. “Em vez de servirem de espaços para passar o tempo e fugir ao incómodo das crianças em casa, as instituições devem ser transformadas em verdadeiros centros de produção de ideias, projectos e programas, cuja concretização traga uma mais valia para o desenvolvimento económico e social da província do Uíge”, disse Paulo Pombolo.
O governador provincial do Uíge afirmou que as responsabilidades dos chefes de departamentos e secções das Direcções Provinciais e Administrações Municipais, de todos os funcionários das instituições, devem estar devidamente definidas para que todos participem de forma colectiva e organizada nos assuntos de cada sector.
“O balanço da nossa acção, no ano transacto, pode ser considerado positivo, apesar de alguns constrangimentos verificados. Contudo, precisamos corrigir determinadas insuficiências na perspectiva de evoluirmos para níveis cada vez mais elevados de qualidade”, disse Paulo Pombolo, para quem “é importante que as Direcções Provinciais e as Administrações Municipais e Comunais saibam definir bem as acções a desenvolver, as metas a alcançar e os custos. No final de cada período devem avaliar os níveis de execução conseguidos”.
Paulo Pombolo anunciou que as administrações municipais vão ser contempladas com verbas significativas, pelo Executivo, “para garantirem os serviços de saúde às comunidades, pelo que esperamos melhorias na prestação desses serviços em benefício das populações, nos hospitais municipais, centros e postos de saúde locais”, disse.
Paulo Pombolo reafirmou que o seu governo vai fazer uso dos instrumentos jurídicos de que dispõe, para responsabilizar criminalmente os empreiteiros que não cumprirem os prazos estabelecidos, principalmente aqueles que já receberam os seus pagamentos na totalidade.

Sessão do governo

Membros do Governo Provincial analisaram quarta-feira, no salão nobre, durante a realização da primeira sessão ordinária, várias questões relacionadas com as actividades desenvolvidas no ano passado.
Durante a reunião foi feito o balanço das acções empreendidas através do Programa de Investimentos Públicos (PIP) e foi analisada a proposta sobre o projecto do novo Estatuto Orgânico do Governo Provincial.
A sinalização urbana do Uíge, o programa de fornecimento de água e energia eléctrica, a execução da legislação sobre a reforma dos funcionários públicos, o regulamento da comissão provincial para o sector da indústria transformadora na região, o arranque do ano académico na Universidade Kimpa Vita e a situação actual da criminalidade na província, também mereceram a atenção do governo liderado pelo governador Paulo Pombolo.
Também foram tratados assuntos relacionados com a situação salarial e ajustamento das categorias dos professores e enfermeiros, a abertura do concurso público de admissão e promoção de funcionários e a execução do Programa “Água para Todos”.         

Tempo

Multimédia