Províncias

Garantida dieta alimentar

Samuel António | Luena

O sector agrícola na província do Moxico registou, nos últimos 13 anos, grandes avanços, com a implementação de vários projectos que contribuíram para mitigar a dieta alimentar de muitas família e combater à pobreza, disse sábado, na cidade do Luena, o director provincial da Agricultura e Desenvolvimento Florestal.    

Empreendimento de Sacassanje na província do Moxico produz milhares de ovos por dia
Fotografia: Daniel Benjamim

António da Silva reconheceu que a província registou progressos consideráveis depois do alcance da paz, o que permitiu reduzir para metade a  importação de produtos.A província do Moxico possui enormes potencialidades agrícolas, mas depois da proclamação da Independência Nacional, a 11 de Novembro de 1975, deixou de haver condições para assegurar a cadeia produtiva quer em infra-estruturas, quer em especialistas. “Tivemos que aprender com os erros, até que foi possível criar estruturas para apoiar o desenvolvimento agrário", sublinhou. Para tornar possível a sustentabilidade agrícola, prosseguiu, foram implementados projectos agro-pecuários em Sacassanje, Camaiangala e Luena, que permitiram elevar os índices de produção.
O director provincial da Agricultura e Desenvolvimento Florestal admitiu que os níveis de produção registados nos últimos anos garantiram estabilidade na segurança alimentar. António da Silva lembrou que o Moxico dispõe de boas condições climáticas para o exercício da actividade agrícola e disse que o Governo Provincial já definiu os pólos de desenvolvimento que vão contribuir para a diversificação da economia. A Estação de Desenvolvimento Agrário (EDA) do Luena e os Institutos Agrários dos municípios do Leua, Cameia e Alto Zambeze vão dar apoio técnico para a identificação dos solos e das necessidade dos camponeses. O empreendimento de Sacassanje produz 12.500 ovos por dia e em breve recebe dois mil caprinos. Em Camaiangala, mais de 1.600 toneladas de milho foram produzidas em fase experimental e para a actual campanha agrícola a área cultivada aumentou para 900 hectares.
António da Silva garantiu que o governo do Moxico está a criar condições para o desenvolvimento agrário, com a construção de infra-estruturas de apoio, formação e assistência técnica.

Tempo

Multimédia