Províncias

Governador da província do Uíge pede aumento da produção agrícola

Nicodemos Paulo | Sanza Pombo

O governador provincial do Uíge pediu, em Sanza Pombo aos camponeses locais para intensificarem a produção agrícola, sobretudo do arroz, para combater a pobreza, no seio das populações.

Os mercados rurais permitem aos camponeses vender os excedentes da produção
Fotografia: Eunice Suzana | Sanza Pombo

O governador provincial do Uíge pediu, em Sanza Pombo aos camponeses locais para intensificarem a produção agrícola, sobretudo do arroz, para combater a pobreza, no seio das populações.
Paulo Pombolo que falava para milhares de habitantes do município, afirmou que um dos mecanismos mais eficientes para combater a pobreza no seio das famílias é a criação de cooperativas e associações de camponeses capazes de trabalhar, numa só época agrícola, muitos hectares de terra para facilitar o aumento e diversificação da produção agrícola.
O governador da província do Uíge exortou os camponeses do município  organizados em associações e cooperativas agro-pecuárias a aproveitarem as potencialidades agrícolas da província e apostarem no aumento da produção de arroz e outros alimentos, atendendo que a região possui terras férteis para o cultivo de qualquer tipo de produtos agrícolas. />“Uma das apostas do Executivo é a redução considerável das importações de bens alimentares, por isso, temos que mudar os mecanismos de produção, partindo para a diversificação das plantações e o repovoamento animal”, disse o governador provincial.
Para o fomento da actividade agrícola, esclareceu, o Executivo vai continuar a trabalhar para facilitar que os bancos continuem a financiar os agricultores organizados em associações e cooperativas agrícolas, além da criação de condições para o escoamento dos produtos cultivados nas comunidades rurais, para os principais centros de comercialização.
“Esta é a intenção do Executivo angolano em melhorar a as condições de vida das populações, mas tal é necessário a participação de todas as forças vivas para que o programa seja implemetado, de acordo as orientações”, disse.   

Tempo

Multimédia