Províncias

Governo exige clareza na compra de medicamentos

Valter Gomes |Uíge

O governador do Uíge pediu na quarta-feira aos administradores municipais e representantes das empresas contratadas para o fornecimento de fármacos e merenda escolar, maior transparência, honestidade e responsabilidade na aquisição dos mesmos,para serem distribuídos às unidades sanitárias e escolares da província.

Autoridades preocupadas com as diversas unidades de saúde construídas nos municípios que não funcionam por falta de técnicos
Fotografia: Eunice Suzana| Uíge

Paulo Pombolo declarou no encontro, que decorreu no salão nobre do Governo Provincial do Uíge, que há irregularidades e contrariedades no fornecimento de medicamentos em alguns centros e postos de saúde da província.
“Já andámos nalguns municípios, comunas e aldeias, e notámos que nas unidades sanitárias não há medicamentos suficientes.
Por isso, os fornecedores, em colaboração com as administrações municipais, devem assumir com responsabilidade as suas obrigações, para que se possa dar o melhor tratamento aos doentes”, sustentou.
As administrações municipais, referiu, também devem cumprir escrupulosamente as ordens do Governo Provincial e Central no sentido de serem adquiridos medicamentos de qualidade. No entanto, admitiu que, nalguns casos, os recursos financeiros disponibilizados pelas administrações municipais para a compra de medicamentos, nem sempre cobrem as necessidades apresentadas pelas repartições locais da saúde.
O governo provincial está preocupado com as diversas unidades de saúde construídas nos municípios, comunas e bairros, que não funcionam por falta de enfermeiros, médicos e equipamentos. “As orientações que temos para este ano são de fazermos funcionar todos os equipamentos sociais erguidos na província. I
sso significa que os postos e centros de saúde construídos nas comunidades e que ainda não funcionam devem funcionar em condições perfeitas, ainda este ano”, alertou.Paulo Pombolo disse que o Governo Provincial vai apetrechar as unidades sanitárias com equipamentos modernos e colocar enfermeiros e médicos a trabalhar, sublinhado que quanto aos recursos humanos, ainda que estes não sejam admitidos em concurso público, devem ser contratados para assegurar o funcionamento das referidas unidades.

Merenda escolar


O governador pediu aos gestores das escolas já contempladas com a merenda, para distribuírem os lanches, de acordo com as ordens dadas pelo Governo Provincial para melhor estimular o grau de aproveitamento dos alunos.
Mais de 15 mil alunos matriculados nos diversos níveis do ensino já beneficiam da merenda, mas o responsável máximo da província reprovou o comportamento de muitos gestores que não cumprem as orientações quanto ao fornecimento da merenda escolar.
Tal como em relação às unidades sanitárias, o governador assegurou que também estão a ser criadas condições para apetrechar as escolas construídas recentemente.
“Este ano vamos prestar maior atenção no funcionamento das escolas já construídas para reduzir o número de crianças fora do sistema do ensino, bem como a redução drástica do número de crianças que estudam ao relento”, garantiu.
Na ocasião, os participantes receberam informações sobre a proposta do Programa de Investimentos Públicos, a ser implementado no próximo ano de 2014.

Tempo

Multimédia