Províncias

Hemoterapia do hospital do Uíge reforçou a capacidade de resposta

Moniz Muquebele| Uíge

Pelo menos 80 jovens doaram sangue ao centro de hemoterapia do Hospital Central do Uíge, no programa que visa minimizar a falta do produto que se regista na província.

Promovida pelo Conselho Municipal da Juventude (CMJ), a campanha de doação de sangue contou com a participação de associações juvenis religiosas, estudantis e de organizações políticas.
O secretário executivo do CMJ, Luís Abel Miango, disse que a acção foi motivada pela falta de sangue no banco de urgência do hospital, em consequência da hemoterapia registar grandes roturas no seu stock. O conselho promoveu a acção, mobilizando os jovens à solidariedade para com as pessoas em risco de vida por falta de sangue. “Esperamos ter dado o nosso contributo para que muitas pessoas possam continuar a realizar sonhos”, disse.
O chefe de secção da hemoterapia do Hospital Central do Uíge, João Kiala, agradeceu o gesto da juventude pelo apoio dado ao banco de sangue, salientando que a acção vai ajudar a acudir aos doentes que se encontram acamados, cujas enfermidades requerem transfusões.
O enfermeiro disse que as crianças são as que mais têm necessitado de transfusões, daí muitos casos de mortes quando a hemoterapia do hospital está sem reservas de sangue. João Kiala apelou à sociedade para realizar mais acções do género, uma vez que visam devolver a vida às pessoas. “Esta doação veio reforçar o stock do hospital, o que facilita dar respostas aos casos de pacientes que chegam com a hemoglobina muito baixa”.O dador Avelino Jacinto acredita que a quantidade de sangue entregue ao centro vai servir para salvar a vida de muita gente, tendo salientado que a doação é também um acto de nacionalismo.
A jovem Mateta Helena, também dadora, acrescentou que há ainda necessidade da promoção  de campanhas de sensibilização e educação para a doação de sangue.

Tempo

Multimédia