Províncias

Instituto Nacional da Criança no Uíge revela casos de exploração de menores

Joaquim Júnior |Uíge

O representante do Instituto Nacional da Criança na província do Uíge, José Manuel, pediu à sociedade para combater todas as formas de exploração que põem em risco a vida da criança, como a negligência, violência, trabalho infantil, instrumentalização de menores e abuso sexual.

Problemas das crianças debatidos no Uíge
Fotografia: Jornal de Angola

O representante do Instituto Nacional da Criança na província do Uíge, José Manuel, pediu à sociedade para combater todas as formas de exploração que põem em risco a vida da criança, como a negligência, violência, trabalho infantil, instrumentalização de menores e abuso sexual. 
Na província do Uíge, o Dia Internacional da Criança foi comemorado no município do Negage, 37 quilómetros da sede provincial, onde milhares de crianças se concentraram na Escola da Missão Católica. Numa mensagem lida por Estêvão Inocêncio, aluno matriculado numa das escolas do ensino primário do Negage, solicitou a construção de mais escolas, unidades sanitárias e centros infantis.
Beirão Monteiro, administrador municipal do Negage, afirmou que o futuro de qualquer país reside na prioridade absoluta à criança, dando-lhe tudo que necessita e merece.Durante as comemorações do dia 1 de Junho, as crianças tiveram direito a lanches e muitos brinquedos, que foram distribuídos pela madrinha da criança do Uíge, Rosa Cuienga.
Para assinalar a data, o Instituto da Criança promoveu uma jornada que decorre até16 de Junho, com a realização de palestras, debates sobre os direitos e bem-estar da criança, visitas aos centros infantis, escolas, centros materno-infantis e creches.
Ainda no âmbito da jornada do Dia da Criança, o Hospital Municipal do Negage recebeu duas novas viaturas, doadas pela esposa do governador provincial do Uíge, Rosalina Cuienga. A oferta vai facilitar o desdobramento do pessoal médico.
O administrador do hospital, Amaral Jacinto, afirmou que os veículos vão minimizar a carência de transportes que o hospital enfrenta.Com 151 funcionários, dos quais oito médicos, 93 enfermeiros e 53 trabalhadores administrativos, a maior unidade sanitária do Negage possui uma capacidade de internamento de 160 doentes.

Tempo

Multimédia